Colunista do "Record" e do "Correio da Manhã", anarco-individualista e adepto do Belenenses e do Real Madrid, Alexandre Pais foi diretor do "24horas", de 2001 a 2003, e do "Record", de 2003 a 2013, tendo iniciado o seu percurso jornalístico no "Mundo Desportivo", em 1964.

Jornal das 8 percorre o caminho das pedras

Sim, eu sei que o PR entrevistou um diretor de informação, que isso deu um gozo alvar aos ‘gremlins’ das redes sociais, mas do insólito ato só me ficou um sentimento de tristeza. Ao contrário, é com alegria que vejo a tenacidade de outros jornalistas – obrigados a obter resultados – para darem a volta a um período difícil numa casa virada do avesso.

Durante meses, o Jornal das 8, da TVI, caiu do ‘top 10’ dos programas mais vistos do dia, superado não só pelo Jornal da Noite, da SIC, e pelo Telejornal, da RTP1, como pelo Primeiro Jornal, da estação de Paço de Arcos. Mas nos últimos tempos a situação foi-se alterando, com o serviço noticioso de Queluz a regressar ao ‘top’ de audiências. Mais: o Jornal das 8 conseguiu, no início da semana, ficar diante do Telejornal, apesar do “Big Brother” não ser, no pré ‘prime time’, um ‘rebocador’ à altura do “Preço Certo” – que na segunda-feira falhou a liderança do dia apenas por cinco mil telespectadores!

Na terça, a TVI ganhou à SIC no ‘share’ diário, e o Jornal das 8, com 20,9% e um milhão e 110 mil pessoas frente ao ecrã, lá esteve na primeira linha de fogo. Perder a credibilidade é fácil e para a reconquistar é preciso percorrer o caminho das pedras.

Antena paranoica, Correio da Manhã, 14nov20