Colunista do "Record" e do "Correio da Manhã", anarco-individualista e adepto do Belenenses e do Real Madrid, Alexandre Pais foi diretor do "24horas", de 2001 a 2003, e do "Record", de 2003 a 2013, tendo iniciado o seu percurso jornalístico no "Mundo Desportivo", em 1964.

FC Porto em crise dá banho de bola ao Benfica campeão

Ora como nisto do futebol a única coisa que conta é a bolinha dentro da baliza, André Villas-Boas, que não é Mourinho, começou a sua carreira no FC Porto precisamente com uma vitória “à Mourinho” que lhe deu o primeiro título da carreira.

Foi um triunfo sem espinhas, tal foi o ascendente dos portistas, que formaram uma equipa compacta, disciplinada, fisicamente já muito forte e que atuou com o empenho de um bando de zés-ninguém que quisesse impressionar o rei. E como Varela impressionou toda a corte!

Pelo contrário, do Benfica estiveram em campo as camisolas e pouco mais, tão lento e desgarrado foi o seu jogo, tanta falta de pernas ficou evidente. E ainda com a irritante sensação que nos transmite de que espera apenas que o tempo traga os golos e que tudo acabará por se compor. Enfim, um filme com final conhecido.

O Benfica tem agora de fazer bem o trabalho de casa e de arregaçar as mangas. Em boa verdade, a procissão vai no adro.

Passe curto, publicado na edição impressa de Record de 9 agosto 2010