Estreia em grande da Telescola

Os tempos estranhos e o confinamento parcial – e cada vez menor, ai, ai… – vão alterando audiências e causando surpresas. A maior da semana terá sido a estreia da Telescola, que “obrigou” Cristina Ferreira a receber Graça Freitas para lograr bater a RTP Memória…

Na ausência do futebol, as novelas dominam o “top” diário e até “Quer o destino”, da TVI, com os seus erros de casting, se tem aproximado das “rivais” da SIC, tendo alcançado perto de 1,3 milhões de espectadores no sábado – dia em que fica sem concorrência.

Mas o mais surpreendente nesta fase em que a informação domina – e a CMTV mantém no cabo uma liderança clara – é, nos serviços de notícias, a quarta posição do Jornal das 8, da TVI. Apesar da qualidade do trabalho de José Alberto Carvalho e das análises lúcidas e carregadas de dados de Paulo Portas, o Jornal da Noite e o Primeiro Jornal, da SIC, e até o Telejornal, da RTP, vencem recorrentemente a TVI. É um caso de estudo!

Termino como comecei, com a Telescola, felicitando os professores – que não são comentadores de estante, nem imbecis de “reality show” – e que ali dão o seu melhor ao serviço dos alunos e do país, perante o gozo dos alarves confinados nas redes sociais. Chapeau!

Antena paranoica, Correio da Manhã, 25abr20

Partilhar

Os comentários estão fechados.