Entrevistas de Pinto da Costa e Luís F. Vieira avaliadas de 0 a 5

Após a entrevista a Judite de Sousa, na RTP (que vi em direto), atribuo a Pinto da Costa as seguintes notas (de 0 a 5):

Segurança: 3 – Mais nervoso do que aquilo a que nos habituou, embora terminasse a entrevista a dominar a situação.

Imagem: 4 – A mesma postura de sempre, com o tempo, e as rugas, a não prejudicarem a sensação de vitalidade que transmite.

Fluência: 4,5 – Ao seu melhor nível, irónico e acutilante. Aquela da Liga dos Túneis só podia ser dele.

Credibilidade: 3 – Os portistas continuam a acreditar no seu discurso, os não portistas continuarão a detestá-lo, é a sua sina.

Na edição impressa de Record de quarta-feira, João Gobern dará as suas notas ao presidente do FC Porto. Confira!

 

Após a entrevista a Miguel Sousa Tavares, na SIC (que vi em gravação), atribuo as seguintes notas a Luís Filipe Vieira (de 0 a 5):

Segurança: 4.5 – Esteve sempre tranquilo, mesmo quando o entrevistador foi mais agressivo (e não foi muito).

Imagem: 4 – Adotou uma postura institucional, poderosa, beneficiando da fase vencedora que o Benfica atravessa.

Fluência: 2,5 – Um ou outro termo inadequado ainda a marcar aquilo em que não é suficientemente forte: o improviso.

Credibilidade: 3,5 –Mantém-se intocável entre os benfiquistas, é menor nos adeptos dos seus adversários e melhorou no país dos não-fanáticos.

Na edição impressa de Record de quinta-feira, David Borges dará as suas notas ao presidente do Benfica. Confira!

Partilhar

Os comentários estão fechados.