Elevador da Glória (7)

A subir

José Sócrates
A divulgação de escutas com jogos empresariais – fictícios, reais ou apenas imbecis – em que o mundo da comunicação social é fértil está, como se previa, a passar-lhe ao lado. Exige factos, sabendo estar a mão cheia de nada.

Vítor Constâncio
A resposta a tanta contestação de que foi alvo em Portugal serviu-a fria, como a vingança, o governador do Banco de Portugal, que em Junho será vice-presidente do BCE. Nuno Melo acaba derrotado em toda a linha.

A descer

Mário Crespo
Perdeu um pouco da sua respeitabilidade numa penosa sessão na Comissão de Ética, da Assembleia da República, em que se misturou teatro, falta de objetividade nas perguntas e alguma debilidade nas respostas.

Rui Pedro Soares
Demorou demasiado tempo a renunciar ao seu cargo na PT, que acabou por perder na sequência da divulgação de conversas telefónicas de teor quase inacreditável. Se o “chefe” é assim, imaginam-se os subordinados.

Publicado na edição impressa de Record de 20 Fevereiro 2010

Partilhar

Os comentários estão fechados.