Elevador da Glória (22)

SOBEM

Medina Carreira
Deixaram de se ouvir os trovões de críticas que se abatiam sobre o economista e ex-ministro das Finanças, acusado de andar a pregar a inevitabilidade do caos na economia. Meses depois – ou anos? – tudo se desenrola de acordo com o que profetizou, havendo ainda uma lâmina na guilhotina: é que ele garante que tudo o que se vai fazer agora será… insuficiente.

Nuno Cardoso
Apareceu perdida nas páginas interiores dos jornais, nalguns casos em discretíssimas “breves”, a notícia de que o Tribunal do Bolhão absolveu o ex-presidente da câmara da Invicta e três responsáveis da SAD do FC Porto dos crimes de “participação económica em negócio”, que mantiveram os arguidos, durante anos, na ribalta da suspeição. Pariu mais um rato a montanha…

Ricardo Araújo Pereira
Se já é raro encontrar comentadores que desistam de uma coluna por motivos mais nobres que o dinheiro, mais raro ainda é dar com quem o faça por solidariedade com alguém, mesmo que esse alguém seja um amigo. Mas foi o que aconteceu há dias, com o principal rosto dos Gato Fedorento, que abandonou a escrita num jornal onde deixou de se sentir bem.

DESCE

António Vitorino
“O Governo despertou tarde para o problema da dívida soberana”, segundo o analista político António Vitorino, que despertou tarde para a dívida soberana. Ao longo de meses – ou anos? – o eterno delfim do PS ratificou pela palavra o “adormecimento” do Executivo quanto à dívida e só agora nos conta o que já sabemos. Está a pôr o rabinho de fora, é o que é.

Elevador da Glória, publicado na edição impressa de Record de 13 novembro 2010

Partilhar

Os comentários estão fechados.