E o leão voltou a rugir

Pela primeira vez na era de Carvalhal o Sporting apareceu com uma atitude nova, fazendo da entrega e da velocidade as armas da vitória. Mérito dos jogadores que compreenderam, enfim, que teriam de ser eles a fazer pela vida e salvar a época.

Os leões fizeram uma partida cautelosa, povoando o meio-campo e evitando que o Everton construísse o seu jogo. E resistiram à falta de sorte que os impediu de marcar mais cedo, mantendo a disciplina tática e a pressão sobre o adversário. Mérito de Carvalhal que montou a estratégia que levou à vitória.

Este jogo, este apuramento, e a acertada escolha de Costinha para diretor do futebol leonino podem ter efeitos muito positivos numa época tão difícil. E vão galvanizar os adeptos, prometendo Alvalade regressar, já no sensacional Sporting-FC Porto do próximo domingo, aos seus grandes momentos.

É assim o futebol. Ganhando, tudo parece fácil. E os que ainda ontem não prestavam, voltam hoje a ser heróis.

Partilhar

Os comentários estão fechados.