Colunista do "Record" e do "Correio da Manhã", anarco-individualista e adepto do Belenenses e do Real Madrid, Alexandre Pais foi diretor do "24horas", de 2001 a 2003, e do "Record", de 2003 a 2013, tendo iniciado o seu percurso jornalístico no "Mundo Desportivo", em 1964.

Duas páginas, uma referência e uma intervenção

Na última edição do “24horas”, palavras amáveis assinadas por Ricardo Martins Pereira, um herói da resistência e do sofrimento que marcaram os últimos anos da vida do jornal. Ela acha que eu tinha razão e eu lamento ter tido razão, já que isso não serviu para nada. Os egos, os autistas, os irresponsáveis e os vendedores de ilusões mandam na imprensa portuguesa. E s

Mais abaixo, declarações que fiz ao jornal “Meios & Publicidade”, sobre a aplicação do novo Acordo Ortográfico, uma ação tão simples que o Record concretizou já em 2 de janeiro de 2009 e que é ainda um bicho de sete cabeças para tanta gente.