Colunista do "Record" e do "Correio da Manhã", anarco-individualista e adepto do Belenenses e do Real Madrid, Alexandre Pais foi diretor do "24horas", de 2001 a 2003, e do "Record", de 2003 a 2013, tendo iniciado o seu percurso jornalístico no "Mundo Desportivo", em 1964.

Duas merecidas chapeladas

Gostaria hoje de utilizar estas linhas para salientar o grande jogo que o Sporting fez ontem na Polónia – grande no resultado, grande na atitude, grande num início de recuperação psicológica que a personalidade do novo treinador permitiu aos jogadores. Dar assim a volta por cima a um clima de frustração e de derrota não tem nada de fácil. Chapeau para Ricardo Sá Pinto, ponto.

Mas quero também usar este meu pequeno canto para sublinhar o extraordinário resultado que a edição online de Record obteve em janeiro último, perto dos 200 milhões de pageviews, a melhor performance de sempre de um título português.

Esse sucesso só foi possível porque dezenas de profissionais deram o seu melhor, com empenho e rigor. E nunca esquecendo que são as equipas que alcançam os êxitos, peço licença a todos os outros colaboradores, em particular ao diretor técnico, Nuno Alves, para abrir uma exceção e referir os nomes dos editores que lideram o pequeno grupo de entusiastas que deixa no terreno o próprio sangue: Luís Avelãs, Sandra Lucas Simões, Sofia Lobato e João Seixas. Vai para eles o meu segundo – e tão merecido como o primeiro – chapeau do dia.

Passe curto, publicado na edição impressa de Record de 17 fevereiro 2012