Drama às 20 na TVI

Não há milagres. Com o acesso ao “prime time” a perder para a concorrência – ou a continuar a perder, que a questão vem de longe – o Jornal das 8, da TVI, passa por tempos difíceis.

Vejamos, por exemplo, as audiências da última terça-feira, em que o Jornal da Noite, da SIC – terceiro programa mais visto do dia, depois das novelas do mesmo canal – ganhou, com 1,2 milhões de telespectadores, à frente do Telejornal, da RTP1, com 945 mil. Quando se admitia que o principal serviço informativo da estação de Queluz viesse a seguir, com os seus 735 mil espectadores, eis que o vemos superado pelos 841 mil – e quase 35% de “share”! – do Primeiro Jornal, da SIC.

O problema tem uma velha explicação: por inércia, as pessoas tendem a não mudar de canal ao chegar a hora das notícias. E se, ao final da tarde, “O preço certo”, da RTP1, “reboca” muita gente para o Telejornal, antes de almoço é “O programa da Cristina”, da SIC, a fixar o público no Primeiro Jornal. A TVI perdeu esses luxos – desde 2017, ano de glória do “Apanha se puderes”.

A dúvida que se põe hoje é se o Jornal das 8, de tanto cair – e ultrapassado que seja o “flop” do “Ver para crer” – conseguirá voltar a ser o número um. Duro desafio, esse.

Antena paranoica, Correio da Manhã, 1fev20

Partilhar

Os comentários estão fechados.