Dossier has been – quando o Totobola ainda contava para o Totobola

No início do Verão de 1984, tinha o “Off-Side” um ano e meio de publicação, uma produtora de vídeo pediu-me para utilizar as instalações da redação do jornal – no Edifíco CEIG, Dafundo – para realizar um filme publicitário para o Totobola.

Alguns jornalistas fizeram até figuração e as gravações duraram um dia inteiro, com repetições atrás de repetições e assistentes disto e assistentes daquilo a darem ordens como se fosse tudo deles. Acabou por ser divertido mas… ficou-me de emenda.

O protagonista do anúncio, e chefe daquela redação simulada, foi o simpático ator Amílcar Botica – já desaparecido e que vemos na imagem (é o terceiro a contar da direita) – que surgia no fim do spot a entrar na sala e a gritar “ganhei!”.

Na foto, encontramos ainda, entre técnicos da produtora e funcionários da CEIG, os jornalistas António Magalhães, hoje diretor-adjunto de “Record”, e Teresa Pais, diretora das revistas “TV Mais” e “Telenovelas” (os dois primeiros da esquerda, em pé), e José Paulo Canelas, diretor da revista “TV 7Dias”, ex-diretor do “Tal & Qual” e ex-subdiretor de “O Jogo”, e Filomena Araújo, agora no “24 Horas” (os dois primeiros da esquerda, em baixo). O primeiro da direita, também em baixo, é o repórter-fotográfico de “A Bola”, Rui Raimundo, que iniciou, como os outros quatro que referi, a sua carreira jornalística profissional no “Off-Side”.

Sobre a secretária, em primeiro plano, vê-se uma máquina de escrever, portátil, indispensável para datilografar os textos que depois seguiam para a Fotocomposição e que muitos repórteres transportavam para o exterior a fim de poderem adiantar algumas prosas…  É incrível a forma como tudo evoluiu – e ainda não vimos nada!

Uma nota final, indispensável nos tempos que correm: os cinco jornalistas referenciados, quase todos ainda sem carteira profissional naquela altura, NÃO foram remunerados pelo seu trabalho de figuração.

Partilhar

Os comentários estão fechados.