Colunista do "Record" e do "Correio da Manhã", anarco-individualista e adepto do Belenenses e do Real Madrid, Alexandre Pais foi diretor do "24horas", de 2001 a 2003, e do "Record", de 2003 a 2013, tendo iniciado o seu percurso jornalístico no "Mundo Desportivo", em 1964.

Caso do Meco: alívio pela sétima vítima

O Ministério Público mandou arquivar o inquérito sobre a morte dos seis jovens arrastados pelo mar, no Meco, no final de 2013, por não terem sido recolhidos indícios de crime.

Só a dor profunda, insuportável e definitiva pode justificar a insistência de alguns familiares das vítimas em encontrar à outrance um culpado pela sua perda. Num discurso repetitivo e pleno de amargura, a raiva, alimentada está à vista por quem, continua dirigida ao sobrevivente – que não sabe se teve sorte ou azar em ter escapado, tão brutal é o fantasma que o perseguirá para sempre.

A verdade para mim não está nas suposições de leigos e na obsessão por uma qualquer reparação da tragédia, mas no relatório dos que têm competência para investigar, as polícias e o MP, que não confirmaram a existência de coacção ou praxes violentas, bruxarias ou ocultação de provas, costas viradas para o mar, pés amarrados ou olhos vendados, fuga do “dux” ou quebra do dever de auxílio.

Até as testemunhas de tudo e mais alguma coisa, que andaram meses a mentir aos jornalistas, com suposto conhecimento de situações escabrosas ou passíveis de procedimento criminal, mudaram os depoimentos quando acabou a hora do recreio.

O lamento pelo cruel suplício de seis jovens deve ser acompanhado pelo alívio de não se ver incriminada a sétima vítima.

Observador, Sábado, 7AGO14