Câmara de Lisboa responde ao jornal “i”

Comunicado

Em resposta ao artigo publicado no jornal “I”, relativo à situação financeira das empresas municipais do Município de  Lisboa, prestamos seguintes esclarecimentos:

Tem sido firme propósito dos executivos liderados pelo presidente António Costa proceder à reestruturação do sector empresarial municipal, reequilibrando as suas contas e dotando-o dos meios necessários ao cumprimento do objecto social para o qual foi criado. Cientes de que não são imediatos os resultados das medidas que têm vindo a ser tomadas, não apenas de natureza financeira mas complementadas com medidas internas de reestruturação às próprias empresas, são já visíveis alguns resultados, em contraponto com a situação encontrada a 31 de Dezembro de 2006.

Assim, realça-se que o passivo total das 5 empresas participadas a 100% pelo Município de Lisboa decresceu 12% de 2006 para 2009, ou seja, passou de 323,8 para 285,2 milhões de Euros, num esforço que se centra no quadro da actual crise financeira que o País está a atravessar.

No que toca à EPUL, cuja dimensão sobressai no universo do sector empresarial municipal, enquadrado num plano geral de recuperação daquela empresa, a CML procedeu, em 2009, ao perdão parcial dívida no montante de 9,5 milhões de euros, transferindo apenas 1,2 milhões de euros em numerário.

Finalmente, quanto à GEBALIS estão, nesta data, a ser analisados e ponderados cenários de reestruturação desta empresa, em linha com a reestruturação dos próprios serviços municipais que tutelam essa área de actividade”.

O gabinete da vereadora Maria João Mendes

Lisboa, 13 de Setembro de 2010

Partilhar

Os comentários estão fechados.