Cabecinhas que não pensam

Gerir uma carreira desportiva é, afinal, gerir a própria vida: se a cabeça não pensa, o corpo é que as paga.O facto de o selecionador nacional ter “deixado cair” Bosingwa e Ricardo Carvalho, se não teve efeitos negativos nas suas carreiras não parece.

O lateral-direito não renova, por vontade do clube, o contrato com o Chelsea, pese o facto de ter sido titular na final da Champions e campeão europeu, e o central, que terminou o seu percurso em jogos oficiais pelo Real Madrid com uma exibição horrível, vai a caminho de uma equipa alemã de segundo plano – a não ser que Pinto da Costa o “salve” e o FC Porto consiga fazer dele o jogador que foi, tarefa difícil aos 34 anos.

Curiosamente, João Pereira, que conquistou o lugar de Bosingwa na Seleção, faz o percurso inverso, contratado pelo Valencia graças ao seu futebol e à sua cabeça, à valorização que teve no Sporting e à mão que lhe deu Paulo Bento, com a escolha e a renovação da confiança. Vai ser um prazer vê-lo dialogar com os árbitros espanhóis, tão doce é o palavreado que utiliza…

Passe curto, publicado na edição impressa de Record de 25 maio 2012

G erir uma carreira desportiva é, afinal, gerir a própria vida: se a cabeça não pensa, o corpo é que as paga.
O facto de o selecionador nacional ter “deixado cair” Bosingwa e Ricardo Carvalho, se não teve efeitos negativos nas suas carreiras não parece.
O lateral-direito não renova, por vontade do clube, o contrato com o Chelsea, pese o facto de ter sido titular na final da Champions e campeão europeu, e o central, que terminou a carreira em jogos oficiais pelo Real Madrid com uma exibição horrível, vai a caminho de uma equipa alemã de segundo plano – a não ser que Pinto da Costa o “salve” e o FC Porto consiga fazer dele o jogador que foi, tarefa difícil aos 34 anos.
Curiosamente, João Pereira, que conquistou o lugar de Bosingwa na Seleção, faz o percurso inverso, contratado pelo Valencia graças ao seu futebol e à sua cabeça, à valorização que teve no Sporting e à mão que lhe deu Paulo Bento, com a escolha e a renovação da confiança. Vai ser um prazer vê-lo dialogar com os árbitros espanhóis, tão doce é o palavreado que utiliza..

Partilhar

Os comentários estão fechados.