Colunista do "Record" e do "Correio da Manhã", anarco-individualista e adepto do Belenenses e do Real Madrid, Alexandre Pais foi diretor do "24horas", de 2001 a 2003, e do "Record", de 2003 a 2013, tendo iniciado o seu percurso jornalístico no "Mundo Desportivo", em 1964.

Antena paranóica: para receber é preciso dar

Mesmo tratando-se de uma série datada – o fantástico episódio da família Ripatti-Pearce já tem cinco anos… – tento não perder “Reconstrução total”, na SIC Mulher. Produção tipicamente norte-americana, “Extreme makeover”, no original, tem duas características poderosas: percorre os Estados Unidos de uma ponta à outra e premeia famílias carenciadas que se distinguem, apesar das próprias dificuldades, por uma extraordinária capacidade em apoiar os outros.

Já aqui me referi à qualidade de “Querido mudei a casa”, também da SIC, um programa que espalha afecto e felicidade. A diferença que o separa de “Reconstrução total” é idêntica à que afasta Portugal do gigante americano. Mas há sempre uma lição a recolher daqueles que fazem bem o seu trabalho. E o “Querido” bem podia sair mais da região de Lisboa e colocar como factor determinante, de uma selecção que nos surge, por vezes, como pouco compreensível, a generosidade evidenciada por aqueles que pedem a sua ajuda.

Os tempos exigem solidariedade – e quem não for capaz de dar não merece receber.

Antena paranóica, publicado na edição impressa do Correio da Manhã de 5 novembro 2011