Antena paranóica: a noite em que Gomes Ferreira andou aos papéis

Tenho
um amigo que ouve todos os comentários dos economistas que passam pelos
diversos canais de televisão e faz depois uma ressalva: “Lamento, mas já só
acredito no que diz o Gomes Ferreira!”

Não
vou tão longe, embora reconheça também a enorme capacidade técnica do
subdirector da SIC, que na noite da última quarta-feira teve um duelo – que
seria épico se fosse ao pôr-do-sol… – com Paulo Campos, ex-secretário de
Estado das Obras Públicas.

Por
uma vez, vi Gomes Ferreira não ganhar um debate – debate sim, que a “vítima”
acabou rapidamente com a entrevista –, já que Paulo Campos se apresentou bem
preparado para a defesa da sua honra, após mais uma trágica condenação sumária
na praça pública.

Os
números permitem quase sempre manipulação e raramente podem ser contraditados
na hora, pelo que o deputado do PS jogou nesse tabuleiro com habilidade.

O
futuro dirá se Paulo Campos é um simples mentiroso ou o homem sério que entrou
na história da TV portuguesa como o primeiro entrevistado que obrigou Gomes
Ferreira, literalmente, a andar aos papéis.

Antena paranóica, publicado na edição impressa do CM de 13 outubro 2012

Partilhar

Os comentários estão fechados.