Antena paranóica: A indigência dos concorrentes e a falta de chá dos jurados

A chocante violência verbal do júri do “Ídolos”, da SIC, para com os concorrentes foi repetida até à exaustão no “Projecto Moda”, da RTP1, que termina neste domingo com o beneplácito divino.

Compreendo que seja um formato – que Moura dos Santos interpreta, aliás, superiormente – mas é também um mestrado de má-educação que se dá à nacional-boçalidade. Com ele, terá disparado o número de malcriados encartados que enfrentam os pais, os professores, os chefes, os vizinhos e os amigos. Ou seja, continuamos a formar anormais.

O problema está na outra face da moeda – em que os tontos do “Ídolos” pesam bem mais que as flores do “Moda” – já que a quantidade de desqualificados que julgam habilitar-se, com o maior dos descaramentos, a uma vidinha de supostas estrelas é de bradar aos céus. Gente que não se enxerga apenas ou sinal de uma crise que nos empurra para o desenrascanço? Haverá de tudo.

E olhando por aí o fenómeno teremos de reconhecer que a falta de chá da maioria dos senhores jurados não peca, afinal, por excesso, mas por defeito. Nada pior que incentivar – como acontece noutros programas idiotas – a parasitagem e a indigência contra o esforço e o conhecimento.

É desancá-los, sim, é desancá-los.

Antena paranóica, publicado na edição impressa do Correio da Manhã de 25 setembro 2010

Partilhar

Os comentários estão fechados.