Acreditem, foi o que aconteceu

 

Creio que foi um antigo professor dos Salesianos que me ensinou que devemos esperar tudo das pessoas para não nos desiludirmos demasiado.

Se estivermos perante um querubim, um autêntico modelo de virtudes, é bom que admitamos que pelo meio do chilrear dos passarinhos e do murmúrio das águas das fontes possa surgir uma quebra e uma atitude canalha. Do mesmo modo, é possível que provenha, de um biltre, um gesto nobre. Tenho-me servido desta lição ao longo do meu caminho, até porque me reparti pelos dois lados da barricada e assinei tanto momentos edificantes como outros que prefiro esquecer para não me autoflagelar.

Nada de mais parecido com a gloriosa incerteza da vida do que aquilo que se passa no futebol.

Veja-se o caso do Benfica do incensado Jorge Jesus, essa “máquina de destruição maciça”, marcadora emérita de golos, equipa ambiciosa e ganhadora que voltou a arrastar multidões para a Luz. Quem seria capaz de imaginar que não venceria o Marselha, que obteria um golo tatebitate ou que consentiria o empate nos últimos minutos, ficando em dúvida que consiga seguir em frente na Liga Europa? Pois é, mas foi o que aconteceu.

Atente-se agora no caso do Sporting do causticado Carlos Carvalhal – e não penso apenas no que eu escrevi, outros me acompanharam – essa turma mártir que sobrou de um plantel curto e desconsiderado, acumuladora de derrotas e mesmo de goleadas, esvaziadora de Alvalade e despedida com assobios sem fim como a mais desgraçada das equipas. Quem poderia crer que somaria cinco partidas e meia sem sofrer golos, e que sairia vencedora de confrontos tão difíceis como aqueles em que defrontou o Everton e o FC Porto, ou que regressaria de Madrid com um resultado estimulante para se vir a qualificar para os quartos-de-final da mesma Liga Europa? Pois é, mas foi o que aconteceu.

É por isso que adoramos este jogo.

Canto direto, publicado na edição impressa de Record de 13 março 2010

 Sábado, 13 Março
• 19:53 – Mokuna
Realmente, a postura do Sporting tem surpreendido, muito embora a recuperação de alguns jogadores essenciais à manobra da equipa e a entrada de Pedro Mendes, um jogador experiente e de grande qualidade, permitisse alguma expectativa de que tal pudesse vir a acontecer. Já no que diz respeito ao Benfica tudo normal. O campeonato francês é hoje um dos mais bem disputados, o Marselha veio da Champions, na eliminatória anterior venceu os dois jogos e mostrou ser melhor equipa.
• 19:38 – Eurico1
Como desPortista, tento não meter a foice em cera alheia… mas este artigo deve servir de alerta para todos. Porque nos abre os olhos, ou devia abrir, para a beleza desse espectáculo chamado futebol… e que quase ninguém respeita. Adeptos que assobiam, que maltratam e até matam os adversários e não só… maus dirigentes… maus juízes… mau jornalismo… é quase tudo muito mau. Salvam-se alguns jogadores e técnicos, devido ao facto de serem os que ficam com as culpas!!!!! DRAGOMAD
• 18:55 – joao
Benfica comentem as galinhas. No Sporting parece que jogadores acordaram pro possivel desemprego, e decidiram acatar ordens de Carvalhal. que so {Garcao nao contou, desde do caso Sa Pinto} nao aguentou ataques de JEB, Liedson a miar. e Moutinho a mandar. Com o aparecimento de Costinha, ve-se desemprego no XXI. Ninguem vai pagar metade do que ganham, com o que valem na maioria. JEB fechou a boca, os meninos tem que trabalhar ou RUA. 4ever realista.

 

 

Partilhar

Os comentários estão fechados.