Colunista do "Record" e do "Correio da Manhã", anarco-individualista e adepto do Belenenses e do Real Madrid, Alexandre Pais foi diretor do "24horas", de 2001 a 2003, e do "Record", de 2003 a 2013, tendo iniciado o seu percurso jornalístico no "Mundo Desportivo", em 1964.

A inacreditável (última) proeza de Didier Drogba

Didier Drogba

No passado domingo, e na ausência de Diego Costa, Drogba foi titular no Manchester United-Chelsea, marcou o golo que ia dando a vitória aos blues e jogou cerca de 95 minutos. Ontem, terça-feira, seria altamente improvável que Mourinho escalasse o costa-marfinense para o jogo da Taça, com o Shrewsbury – na melhor das hipóteses estaria no banco…

Mas não, apenas 48 horas depois do dificílimo embate de Manchester, Didier Drogba voltou a ser titular, marcou o primeiro golo e “metade” do segundo, deu a vitória ao Chelsea e voltou a jogar até final – outros 95 minutos, mais coisa menos coisa.

Como José Mourinho não aprecia jogadores “velhos”, e por isso despachou Eto’o, retira agora o máximo aproveitamento deste “jovem”, que tem 36 anos oficialmente mas que pode ter mais um ou dois a acreditar em alguns rumores.

Seja como for, dois golos e “meio”, decisivos, em mais de 3 horas de futebol em apenas dois dias, é proeza que está ao alcance de poucos futebolistas. Tenha a idade que tiver, e quantos mais maior será a admiração pelo que consegue fazer, tiro o chapéu a este extraordinário jogador!