24horas: um doloroso adeus

Tenho um compromisso e gabo-me de honrar sempre os meus compromissos: nesta pequena coluna o tema é o Mundial.

Ainda ontem me apeteceu opinar sobre os primeiros dias de Paulo Sérgio no Sporting e tive de o fazer no meu blog. Paciência, não leram 800 mil mas alguém leu. E hoje, claro, o assunto é o Espanha-Portugal de logo à noite. Se escrevesse sobre qualquer outra coisa o leitor não entenderia.

Acontece que a Terra gira e a vontade dos homens vacila. Ao mesmo tempo que o leitor tem na mão mais uma edição de um jornal que goza de boa saúde editorial e financeira, está na banca o último número, o 4 415, do “24horas”, título cuja morte torna inútil o sangue que, ao longo de 12 anos, tantos profissionais lhe injetaram. É para eles este triste e desiludido olhar global de hoje.

Passe global, publicado na edição impressa de Record de 29 junho 2010

Partilhar

Os comentários estão fechados.