É a cabeça de Rúben Amorim que faz o homem

Descobridores de pérolas que somos, tecemos agora loas a Rúben Amorim com a mesma cega certeza que tínhamos no futuro grandioso de Bruno Lage na Luz. Ignorando, vá lá saber-se porquê, que tudo dando aos audazes, nada o futebol lhes garante. Não é preciso ir mais longe, basta ver o caso de José Mourinho, o melhor treinador português pelos títulos que conquistou, e que conseguiu um feito que dificilmente outro técnico lograria: interromper, em Espanha, a hegemonia absoluta do Barcelona, numa altura em que os catalães dispunham daquela que foi,... Leia o resto →