Arsène Wenger é bom a prever o previsível

O confinamento de toda a equipa do Dínamo de Dresden, da segunda liga alemã, e os casos de covid-19 que vão sendo detetados nos clubes portugueses – V. Guimarães, Famalicão, Moreirense, Benfica… – são os primeiros sinais negros desse salto no vácuo que é o recomeço das competições. Mas para não invocar os demónios, prefiro referir-me hoje à entrevista que o venerável Arsène Wenger, de 70 anos, deu à rádio britânica Talksport. Nunca nos veremos livres dos Nostradamus de ocasião, sempre prontos a prever a morte, sabendo-a inevitável, para um... Leia o resto →