Queda das vendas em banca: um primeiro sinal

Os dados da APCT referentes às vendas das publicações no primeiro trimestre de 2020 vão parecer maravilhosas quando, lá para julho, se conhecerem os números de abril, maio e junho. É que a crise pandémica só se refletiu na segunda quinzena de março, pelo que as cinco quinzenas de início do ano foram “normais”, ainda que já com resultados inferiores aos do mesmo período de 2019. Para se ter uma ideia das dificuldades por que passa a imprensa, em especial a desportiva (com a paragem de todas as competições), basta... Leia o resto →

Nunca se bate num homem caído

Se tivesse de escolher o melhor momento de televisão da semana, optaria pela excelente entrevista de Vítor Gonçalves a Francisco Assis, na RTP3, que nos deu a conhecer, de novo, o pensamento político, sério e estruturado, de um intelectual brilhante, afastado da vida partidária pela hipocrisia dominante. Mas a queda de Pedro Soá, no “Big Brother”, da TVI, parece-me incontornável e não para me juntar ao vasto rol de carrascos de um egocêntrico que perdeu a cabeça e ainda não acabou de pagar por isso. É bem feito? É. Porque... Leia o resto →

Eis de volta a velha realidade de sempre!

Ao ver o cinematográfico desembarque, em São Bento, da fina-flor que dirige o fenómeno da bola, e com o que me resta de estúpido otimismo, acreditei que depois da fase aguda da covid-19 a “nova realidade” nos pudesse trazer – quanto mais não fosse pela estrita necessidade de unir esforços pela sobrevivência – uma acalmia na selvajaria que carateriza, há décadas, o futebol português. Mas como diz o povo, burro velho não aprende línguas, pelo que rapidamente as ancestrais animosidades se reacenderam. E para não massacrar o leitor com uma... Leia o resto →

Cláudio Ramos: o falso culpado

Aproveitando as repetições sem fim à vista de “O preço certo”, SIC e TVI travam um duro combate no ante “prime time”, com vantagem – menor nos últimos dias – para a estação de Paço de Arcos. À noite, a vitória dos campónios armados em lavradores é ainda mais ligeira, quando não perdem, mesmo, para os desempregados em confinamento. Já o serão de domingo parece imune a surpresas: Cláudio Ramos, na condução do “jogo” de coisa nenhuma, afunda-se perante o cheiro a terra dos parolos – e das candidatas à... Leia o resto →

E se em vez de inteligentes formos burros?

Dos países europeus, a Suécia foi dos primeiros a enfrentar com êxito o coronavírus. E fê-lo de tal forma que à medida que resultavam também entre nós as regras aplicadas pelo Governo e pela DGS, o exemplo português recolhia aplausos nos média internacionais, que consideraram Portugal como “a Suécia do sul”. Bons tempos! Hoje, tomara aos suecos ser designados como “o Portugal do norte”… Porque, em defesa da economia, o executivo de Estocolmo – contrariando a prudência das outras nações nórdicas – apostou na “responsabilidade social” para manter as medidas... Leia o resto →

A derrota das grelhas sagradas e não só

No último domingo, a CMTV bateu o recorde de audiência total, ao alcançar – segundo a GfK – 3,2 milhões de espectadores. Com um “share” médio no dia de 7,6%, soterrámos a concorrência – SIC Notícias, TVI24 e RTP3 obtiveram, juntas, 4,7%. Mas aquilo que surge como mais um degrau na escalada vitoriosa de sete anos, da estação deste jornal, merece uma nota que contrarie a mania portuguesa de tudo atribuir ao acaso. Às 12 horas e 22 minutos, a CMTV deu, em primeira mão, a notícia da descoberta do... Leia o resto →

« Entradas mais antigas

 
Back to top