Teresa e Rita: dois casos diferentes

A semana “televisiva” foi marcada por um reaparecimento infeliz e por um desaparecimento injusto.

Reapareceu Teresa Guilherme, por notícias de alegados problemas com dinheiro. Agora, são supostas dívidas à produtora de “A casamenteira”, depois de um antigo colaborador ainda há pouco a ter acusado de “escravatura”. De súbito, tudo passou a correr menos bem a Teresa, com a audiência de estreia da “Casa dos segredos 7”, conduzida por Manuel Luís Goucha, a ajudar à festa: mais 674 mil espectadores do que a edição 6, apresentada por La Guilherme.

Já o final de “Juntos à tarde”, na SIC – substituído por duas novelas repetidas e por um “Dr. Saúde” em que Pedro Lopes dá 10 a zero ao doutor cabotino da TVI – levou ao imerecido afastamento de Rita Ferro Rodrigues. Fiel à sua origem jornalística e comandada pelo bom senso, Rita – que começou por ter o difícil papel de ocupar o lugar de Andreia Rodrigues – distinguia-se nas tardes da estação de Carnaxide pela compensação inteligente ao eterno estilo saltitão de João Baião e pela cultura geral que trazia aos diálogos mais “sérios” do programa. Seria bom para a televisão que a SIC lhe aproveitasse o talento e que Rita encontrasse depressa uma nova praia.

Antena paranoica, Correio da Manhã, 3MAR18

Partilhar

Os comentários estão fechados.