Casados e obrigados a ser porcos

Ao contrário do que se possa pensar, o sucesso de “Casados à primeira vista” entre nós não resulta apenas do conceito original, já que a SIC o adaptou à realidade portuguesa – e à captação de audiências – com os “diários”, os “extras” e a introdução, no conteúdo, de uma forte componente de “reality show”, expressa nos repetidos jogos de “grupo”. Nem tudo são rosas nesse percurso, como vimos esta semana nas peripécias na mata, um trabalho lamentável que fez recuar o campismo mais de meio século e que deu,... Leia o resto →

Não há mais palhaços para alimentar pesadelos…

Longe do que sucedeu com a primeira temporada, que terminou ao 13.º episódio, a segunda série de “Pesadelo na cozinha” fina-se amanhã, com o décimo. Não será pela quebra de audiência que iremos deixar de ver Ljubomir Stanisic em ação, pois o programa tem liderado desde a estreia e aumentou até o seu público quando chegou a concorrência de “Casados à primeira vista”, da SIC. Tendo em conta os apelos de há um mês nos “talk shows” da manhã e da tarde, da TVI, para que os “restauradores” em apuros... Leia o resto →

O achado de “Casamento à primeira vista”

A criatividade venceu a inércia: depois de anos a ver passar os comboios, o “restyling” nos conteúdos de “O preço certo” fê-lo voltar ao pódio dos mais vistos do dia – aconteceu na última quarta-feira, com 891 mil espectadores. Chegou na altura certa a “refundação” de Mendes, Vital e companhia, já que o período anterior aos telejornais das 20 conhecera, na segunda-feira, um novo líder, “Casamento à primeira vista”, da SIC, que bateu não só o concurso da RTP como o moribundo “Apanha se puderes”, da TVI – uma reviravolta... Leia o resto →

TVI paga pela “deserção” de Cristina Ferreira

Quando a TVI lançou “Apanha se puderes” e se augurou o ocaso de “O preço certo”, escrevi que seria questão de tempo o regresso do concurso da RTP à liderança das audiências no período anterior aos telejornais. Mais tarde, reconheci que me teria equivocado, pois a popularidade de Cristina Ferreira seria suficiente para manter a vantagem. Só que a mudança da apresentadora para a SIC e as consequências da “deserção”, na empatia com o seu público, tudo alteraram. E há dias, voltei a estar certo na previsão: o programa de... Leia o resto →

O abraço de Fátima Lopes ao Chico Chicaia

Não sou fã de Fátima Lopes e da sua tendência para a lágrima fácil. Mas não me deixo levar por opiniões definitivas, nem alimento antipatias primárias. Por isso, não encarei agora o “show off” da apresentadora com um sem abrigo – no “A tarde é sua”, da TVI – de pé atrás, do género “lá está ela a trabalhar para a imagem de boazinha”. Ao contrário, protesto há imensos anos – talvez há milhares de crónicas, ai, ai… – pela indiferença de tantas figuras públicas que fecham os olhos ao... Leia o resto →

Pesadelo arrasador: a necessidade é mais forte que a vergonha

A meio de “Pesadelo da Cozinha”, a TVI brinda-nos, em 18 minutos, com 15 de publicidade! A fórmula é simples: um espaço comercial de 1 minuto e 37 segundos seguido por três (!) minutos de programa e mais um bloco superior a 13 minutos de anúncios e promoções. Parece um exagero e se calhar é, mas tudo resulta do êxito do “Pesadelo”, que no domingo continuou, arrasador, na liderança do dia, com 1,27 milhões de espectadores de audiência média e 22,7% de share. Apontei aqui com alguma ingenuidade, no final... Leia o resto →

Os dois obstáculos de Manuela Moura Guedes

Três anos após as últimas aparições regulares em televisão, na RTP, Manuela Moura Guedes voltou na segunda-feira, no Jornal da Noite, da SIC. Olhando as audiências, o regresso correu bem, já que recolheu a preferência de 1,2 milhões de telespectadores e bateu o concorrente direto, Miguel Sousa Tavares, agora na TVI, invertendo a liderança do canal de Queluz, com o Jornal das 8, que superou o da SIC por escassa margem. O resultado da estreia reflete o interesse do público pelo reaparecimento de uma mulher de personalidade forte e sem... Leia o resto →

Que Cristina Ferreira desça à Terra!

Se Cristina Ferreira tivesse construído a carreira com receio de opiniões e se deixasse afetar pela má língua não teria chegado a lado algum. Agradou a quem tinha de agradar, conquistou o seu público e quem não gosta dela ou simplesmente a inveja só aparece hoje a destilar veneno graças ao fenómeno das redes sociais e ao lodo em que certa gente chafurda. A sua contratação pela SIC, para mais pelos valores apontados, fez multiplicar os sinais de frustração e agitou o exército de falhados que se alimenta do despeito... Leia o resto →

Os amigos do chefe Costa

Ao lado das 777 mil visualizações da entrevista “intimista” que lhe fez Cristina Ferreira – há quatro meses, para a TVI – a passagem de António Costa pelo último “5 para a Meia-Noite”, da RTP, foi um fracasso: ontem, os seis vídeos publicados no youtube não alcançavam, juntos, 180 mil visualizações. Se este número reflete a baixa popularidade da estação oficial, a verdade é que o público já não se deixa enganar. Filomena Cautela e Inês Lopes Gonçalves – excelentes na conversa faz de conta com Jorge Jesus – deram... Leia o resto →

Salazar e a razão de Victor Moura-Pinto

A TVI classifica de “crónica política” umas graçolas sobre um conjunto de “apanhados” de personalidades que percorrem o país. No domingo, na rubrica “Seis por meia dúzia”, do “Jornal das 8”, Victor Moura-Pinto reuniu – e legendou com “mhons”… – diálogos de comes e bebes na Feira de Santarém, em que ficámos a saber que Marcelo gosta de línguas de gato Roveredo, Catarina tem rinite alérgica, Costa acha que o porco preto é o melhor ou que Rio entende que devíamos exportar comentadores. O repórter-cronista ligou os dez minutos (!)... Leia o resto →

« Entradas mais antigas Posts mais recentes »

 
Back to top