A noite em que se quebrou o ciclo do ódio

As ignições sucessivas de ódio e estupidez, promovidas por inúmeros incendiários com responsabilidades no futebol português, criaram o insuportável clima de animosidade e ressentimento em que mergulhámos nos últimos anos e resultaram numa guerra que produz apenas vencidos. Só quebrando o ciclo vicioso de agressão seguida de retaliação – e de nova agressão com nova retaliação e por aí fora – será possível pôr fim a um conflito que tem tanto de imbecil como de inútil. Nunca até ao passado sábado algum dos envolvidos na vergonha havia tido a grandeza... Leia o resto →

Isto está a correr mal aos arrivistas do Sporting

Com vários despedimentos consecutivos, uma falta de sorte recorrente e o trabalho encalhado aos 58 anos, quis o destino que José Peseiro apanhasse aquele comboio que raramente apita duas vezes. Saiu-lhe Sousa Cintra na condução da máquina e o treinador voltou a carregar na mala de viagem os seus melhores argumentos: sabedoria, experiência, seriedade, dedicação e um conhecimento profundo do futebol português. Os pozinhos da fortuna, esses, sabe lá ele por onde andam! Encontrou Peseiro uma constelação de estrelas em fuga, um plantel esfrangalhado, uma SAD convalescente e um clube... Leia o resto →

Conseguirá Nani voltar a ser o que foi?

Se é difícil chegar ao topo de qualquer carreira e fácil vir por aí abaixo, muito mais complicado é fazer de novo a viagem para alcançar o que foi o nosso lugar ao sol. Pode dizer-se que Nani teve sucesso no seu percurso – jogou no MU e foi 112 vezes internacional – e que chegou a ser comparado a Cristiano Ronaldo. Já em fase descendente de rendimento, atuou com êxito no Sporting, em 2014-15, o que não o impediu de partir para um ano irrelevante na Turquia e uma... Leia o resto →

Jonas grato ao Benfica e aos 5 milhões de euros

Sábia decisão a de Jonas, que escolheu a gratidão pelo clube que o trouxe do inferno de um ocaso prematuro e também pelos quase 5 milhões de euros que lhe oferecem, aos 34 anos, por duas épocas de pré-reforma. Na Luz, ainda se hesitou, pela idade e pelos problemas físicos do jogador, mas o rendimento dos “reforços” Ferreyra e Castillo deixou tanto a desejar que Luís Filipe Vieira optou por manter Jonas, na esperança que ele faça esquecer a estranha partida de Raúl Jimenez – que marcou, no sábado, um... Leia o resto →

O vazio que levou Sousa Cintra à presidência

Com o Sporting em ebulição eleitoral e Sousa Cintra a recolher elogios pelo seu trabalho à frente da SAD, recupero hoje parte da entrevista do empresário ao jornalista Neves de Sousa (revista “Élan”, março de 1990). Cintra explica, ao pormenor, os avanços e recuos que o levaram à presidência do Sporting, em julho de 1989. Ei-lo em discurso direto e igual a si próprio. Ontem sim, hoje não. Há uns anos, um colega vosso que foi dirigente do Sporting, o Jaime Lopes, veio ter comigo para ver se eu queria... Leia o resto →

Sousa Cintra é o grande mestre da sobrevivência

Em 1989, quando Sousa Cintra foi eleito presidente do Sporting, aos 44 anos, no Portugal sem televisão privada e sem internet ele tornou-se no homem do momento. Recordo que no início de 1990 a revista “Élan” lhe fez uma entrevista de vida, assinada pelo José Neves de Sousa, que levou a minha filha Teresa como assistente. As fotos efetuaram-se junto aos ascensores do Hotel Tivoli, por onde o jovem Cintra passara, sublinhando-se com isso que o empresário de sucesso subira a corda a pulso. Nos anos seguintes, Sousa Cintra ficaria... Leia o resto →

 
Back to top