Pedro e Rui: não se lhes ouve uma ideia

A campanha para a liderança do PSD está a ser marcada por pormenores folclóricos e não se ouve aos candidatos uma ideia para o País, não se lhes conhece um projeto de rutura ou algo de inovador. Tenho pena que Pedro Santana Lopes, de quem gosto, optasse por esta tentativa de renascimento político nas atuais circunstâncias, favoráveis a António Costa e à nova geração que se lhe seguirá. Como Rio, Santana pensa que basta aparecer, utilizar o seu poder de comunicação e dizer: “Eu estou aqui e sou maravilhoso”. Em... Leia o resto →

Só good news para António Costa

Na segunda-feira em que escrevo esta coluna prevê-se para quarta o anúncio da candidatura de Rui Rio à presidência do PSD e aguarda-se que Pedro Santana Lopes avance igualmente para o duelo grisalho de punhos de renda. Paulo Rangel, que após a bênção de Passos Coelho mais facilmente conquistaria o aparelho e poderia mandar, retirou-se antes de se apresentar, e Luís Montenegro, que se afastou da liderança parlamentar com a precisão de um relógio suíço, optou por intervir por fora. Duplo de Passos, este não é o seu tempo. São... Leia o resto →

Elevador da Glória (16)

A SUBIR D. Januário Torgal FerreiraProduziu os que terão sido os mais lúcidos comentários sobre a visita do Papa e apontou as suas maiores preocupações sociais à “multidão de escorraçados” que a cada dia aumenta de forma assustadora. Notável figura. Jorge JesusChegou, enfim, o momento da consagração de um treinador com um discurso emperrado e um Português enviezado, mas que é um verdadeiro mestre na sua arte, graças a um simples “pormenor”: sabe muito de futebol. Paulo PortasFicou de fora das últimas medidas de austeridade impostas aos portugueses e vai... Leia o resto →

 
Back to top