TV porno, a nova face da RTP

Com os crónicos défices de exploração suportados pelos nossos impostos, a RTP devia perseguir uma programação alternativa que honrasse o seu papel de serviço público. E consegue-o, por exemplo, à quarta-feira, com o “Cá por casa”, de Herman José, uma brisa de humor, boa conversa, talento e cultura qb. Afinal, superar os 300 mil espectadores de audiência média, na hora em que as novelas de TVI e SIC somam dois milhões, é uma proeza. O reverso da medalha – menos de 80 mil a ver, um desastre – acertou-me em... Leia o resto →

SIC à frente e TVI a dormir

Algum dia a SIC teria de despertar do sono profundo com que ajudou a TVI a ser líder de audiências por 12 anos consecutivos. Foi por uma décima é certo – 18,6% contra 18,5% – mas conta na mesma e, em fevereiro. a estação de Paço de Arcos ficou finalmente à frente da de Queluz. O acordar da SIC deu-se em simultâneo com a estranha letargia da concorrente, o típico fenómeno português que faz com que os vencedores ocasionais julguem sê-lo em definitivo e adormeçam à sombra da bananeira. E... Leia o resto →

Televisão cerca António Costa

Na TVI, “Gente que não sabe estar”, de Ricardo Araújo Pereira, sublinha, como cabe a um programa de humor, as contradições, os absurdos e os erros dos poderosos. É um reforço natural para a oposição – menos alvejada pelas críticas por ser menos protagonista – e que vem juntar-se, no suplício do Governo, a “Deus e o Diabo”, de José Eduardo Moniz, na estação de Queluz, e “A procuradora”, de Manuela Moura Guedes, na SIC. São três pilares relevantes no desgaste a que se sujeita António Costa, como se não... Leia o resto →

O carro do amor ou o carro do circo?

Quando se estreou, “O carro do amor”, da SIC, parecia dar continuidade ao êxito de “Casados à primeira vista”, até por ter mantido Diana Chaves e os especialistas do “dating show” anterior com maior capacidade de comunicação: Cris Carvalho e Eduardo Torgal. Já a TVI, com “O primeiro encontro”, apresentou apenas o trunfo Fátima Lopes e um príncipe do nada, procurando somente o entretenimento, sem lhe juntar, como fez a SIC, alguma formação comportamental que valorize os conteúdos e ajude a iniciar relações amorosas, não na televisão mas na vida.... Leia o resto →

O telefonema de Marcelo a Cristina e a falta de noção do ridículo

“O preço certo”, da RTP, voltou a liderar no acesso ao “prime time” – na terça-feira e na quarta foi mesmo o quinto programa mais visto do dia, com grande vantagem sobre os “dating shows” da SIC e da TVI. É o esplendor do fenómeno Fernando Mendes, o terceiro vértice do triângulo de popularidade em TV, com Goucha e Cristina. De um modo elevado que o engrandece, o ex-Gordo aproveitou um “direto” do concurso para brincar com o telefonema do Presidente a Cristina, ao contrário dos “zés-ninguém” que nas redes... Leia o resto →

Maria Cerqueira Gomes perde e ganha

A expectativa pela estreia de Maria Cerqueira Gomes no “Você na TV”, da TVI, na quarta-feira, teve a expressão esperada na audiência média: mais de meio milhão de telespectadores, o triplo dos que viram essa pobreza que é o “Alô Portugal”, da SIC, e o quádruplo (!) dos seguidores da “Praça da Alegria”, da RTP1. Mas logo no dia seguinte, a Maria e o Manel perderam quase 100 mil espectadores, metade dos quais a favor da dupla concorrência. Não será um bom sinal para o futuro, ainda que esse futuro... Leia o resto →

O achado de “Casamento à primeira vista”

A criatividade venceu a inércia: depois de anos a ver passar os comboios, o “restyling” nos conteúdos de “O preço certo” fê-lo voltar ao pódio dos mais vistos do dia – aconteceu na última quarta-feira, com 891 mil espectadores. Chegou na altura certa a “refundação” de Mendes, Vital e companhia, já que o período anterior aos telejornais das 20 conhecera, na segunda-feira, um novo líder, “Casamento à primeira vista”, da SIC, que bateu não só o concurso da RTP como o moribundo “Apanha se puderes”, da TVI – uma reviravolta... Leia o resto →

Os amigos do chefe Costa

Ao lado das 777 mil visualizações da entrevista “intimista” que lhe fez Cristina Ferreira – há quatro meses, para a TVI – a passagem de António Costa pelo último “5 para a Meia-Noite”, da RTP, foi um fracasso: ontem, os seis vídeos publicados no youtube não alcançavam, juntos, 180 mil visualizações. Se este número reflete a baixa popularidade da estação oficial, a verdade é que o público já não se deixa enganar. Filomena Cautela e Inês Lopes Gonçalves – excelentes na conversa faz de conta com Jorge Jesus – deram... Leia o resto →

A pobreza das marchas populares na RTP

Foi o quarto programa mais visto de terça-feira, com 758 mil telespectadores – à frente de “Secret Story”, da TVI – e o segundo em “share”, a seguir à novela “A herdeira”, também da TVI. A transmissão das marchas populares deu à RTP um pico do “glamour” que há tanto tempo se foi. Um dos motivos dessa perda esteve, aliás, patente na noite de Sto. António, com a forma pouco imaginativa, para não dizer desleixada, como o canal acompanhou o desfile. No início de cada apresentação, um grafismo “naif” apontava... Leia o resto →

Mendes & Mendes: a firma da semana

Fiéis à cultura do ódio com que tentam esquecer as frustrações, alguns gremlins das redes sociais (outros dedicam-se mais à inveja cor de rosa) criticaram agora Jorge Mendes por ganhar milhões de euros e ter oferecido uma casa de poucos milhares a uma família vítima dos incêndios de 2017. Em vez de se focarem nos muitos milionários que não dão um cêntimo a ninguém, os imbecis internautas preferem denegrir quem é generoso e dá o que entende, e não o que eles dizem que dariam se o dinheiro fosse deles... Leia o resto →

« Entradas mais antigas

 
Back to top