Rafa e Samaris já não são pesos mortos

Andava no ar uma nuvem que parecia cinzenta. Com tantos êxitos sucessivos, o mais natural seria que o Benfica baqueasse no Dragão. Mas os deuses gostam pouco de cálculos de probabilidades e o FC Porto perdeu. Ficou tudo dito sobre o jogo e foram tecidas todas as loas a Bruno Lage. Faço, assim, a abordagem por outro lado: admiro o homem pela maneira como recupera jogadores, para mim uma das qualidades mais admiráveis que um treinador pode ter. Porque não basta ir buscar jovens à equipa B, e ter sucesso... Leia o resto →

Bruno Lage, o flautista da Luz

Foi uma semana não direi de punhos de renda mas de alguma sensibilidade cívica, manchada apenas pela ação dos grunhos que apedrejaram a camioneta dos encarnados ou dos ativistas noturnos que terão lançado uns foguetaços junto ao hotel onde pernoitou o Benfica. É uma espécie de lepra sem cor da qual dificilmente nos livraremos enquanto o Estado, as escolas e as famílias se mantiverem unidos no confortozinho suicida de fechar os olhos à realidade. Mas indo aos que contam no futebol, a verdade é que os dirigentes falaram pouco –... Leia o resto →

Se respondermos aos livros eles passam a existir

Muitos meses atrás, fui procurado por um velho companheiro de redação que andava a escrever – mais de 40 anos depois… – um livro sobre o “25 de novembro”. Depressa me apercebi que o propósito do autor não era outro do que atirar a culpa pelo fracasso dos seus ex-correligionários – branqueando-o ao mesmo tempo – para cima daqueles que se opuseram ao golpe militar. E, no meu caso, inventando até benefícios que não tive, pois era, em 1975, antes do “golpe”, diretor de informação da rádio oficial, tendo sido... Leia o resto →

Nani deixou em Alvalade um rasto de desilusão

Sei que a situação financeira do Sporting é difícil mas, como simples observador, detesto ver sair Montero e Nani de Alvalade. O colombiano pela sua postura, de nível bem expresso na mensagem com que se despediu, mais uma vez, dos adeptos leoninos. E Nani… por ser Nani. Quando se volta a casa, ao cabo de uma carreira recheada de sucessos, e de milhões de euros, é para se desfrutar do afeto e não para quebrar de novo o elo que se refez. Porque o regresso de Nani tinha, para ele... Leia o resto →

O milagre das rosas no regaço de Bruno Lage

Goleada das antigas, das muito antigas, na Luz, para consagrar o conceito sábio que nos diz ser a mudança que surge com o final dos ciclos que faz avançar o Mundo. Com todo o respeito por Rui Vitória, foi a chamada de Bruno Lage ao comando da turma principal que permitiu o milagre das rosas que transformou o futebol do Benfica, sem ser preciso tapar o caminho aos bebés da Academia: ontem, Ferro foi titular – lamento, vale por dois Conti! – e Florentino entrou ainda a tempo de revelar... Leia o resto →

Uma cabeça de holandês em bandeja de prata

A verdade desportiva é muito bonita, mas confesso que preferia que o dérbi terminasse em 3-6, sem golos invalidados e num hino ao futebol de ataque e à beleza do jogo. Esse suposto resultado teria, aliás, evidenciado de forma ainda mais clara a fragilidade da defesa leonina e a pobreza relativa do plantel do Sporting – a propósito, por onde andam os talentos da Academia? Até esse bebé deitaram fora com a água do banho… É que ter como titulares – e digo-o com todo o respeito – futebolistas da... Leia o resto →

Renan irá ser um dos grandes guarda-redes do Sporting?

Nenhum outro clube em Portugal teve tantos grandes guarda-redes como o Sporting. Dos sete que incluo na galeria de ouro do emblema de Alvalade só não vi jogar João Azevedo, de quem o meu querido pai dizia maravilhas. Pude, sim – eu que fui fã do inesquecível José Pereira, pássaro azul e génio das balizas – vibrar, ao longo de décadas, com exibições fantásticas destes seis: Carlos Gomes, Vítor Damas, Tomislav Ivković, Peter Schmeichel, Ricardo e Rui Patrício. Com a partida do titular da Seleção para Inglaterra, o Sporting entrou... Leia o resto →

Hoje não foi outra vez segunda-feira

Que domingo irritante! Roger Federer foi afastado do Open da Austrália depois de ter desaproveitado – notem bem – 12 oportunidades de quebrar o serviço do adversário. Ronnie O’Sullivan perdeu o Masters de snooker por ter deixado Trump – o bom, atenção – chegar aos 7-1, vantagem irrecuperável. E eu tive um probleminha de saúde que me impediu – coisa rara nos últimos 16 anos – de honrar o meu compromisso com o Record e com os leitores. Moral da história: celebridades globais ou escribas da rua deles, não há... Leia o resto →

Rui Vitória deve sentir-se destroçado

Sexto triunfo em seis jogos do Manchester United na era pós-Mourinho. Ontem, o Tottenham caiu, em Wembley (0-1), com o golo a nascer de um passe longo mas preciso de Pogba para isolar Rashford, que meteu a mota e rematou para bater Lloris. A campanha 100 por cento vitoriosa de Solskjær – que constituiria uma espécie de “segunda morte” de Mourinho, não fosse ele quem é – diz bem do poder de que dispõem os jogadores para fazerem cair um treinador que por qualquer motivo os incomoda. Bruno Lage ainda... Leia o resto →

Um benfiquista na história do clássico

Já vejo futebol enquanto faço outras coisas para me animar quando a toada vai secante, como ontem sucedeu. Também Hugo Miguel, esse por dever de ofício, se distribuiu lindamente por duas tarefas: acompanhar os lances e fazer uma gestão equitativa dos cartões para que ninguém depois lhe chague o juízo. Os que reclamaram, sobre o intervalo, pela não exibição do segundo “amarelo” a Bruno Fernandes não passam de uns desequilibrados que não se importavam de aplicar a lei e estragar o jogo. Burros todos os dias. Mesmo entretido a tirar... Leia o resto →

« Entradas mais antigas Posts mais recentes »

 
Back to top