Hoje não foi outra vez segunda-feira

Que domingo irritante! Roger Federer foi afastado do Open da Austrália depois de ter desaproveitado – notem bem – 12 oportunidades de quebrar o serviço do adversário. Ronnie O’Sullivan perdeu o Masters de snooker por ter deixado Trump – o bom, atenção – chegar aos 7-1, vantagem irrecuperável. E eu tive um probleminha de saúde que me impediu – coisa rara nos últimos 16 anos – de honrar o meu compromisso com o Record e com os leitores. Moral da história: celebridades globais ou escribas da rua deles, não há... Leia o resto →

Rui Vitória deve sentir-se destroçado

Sexto triunfo em seis jogos do Manchester United na era pós-Mourinho. Ontem, o Tottenham caiu, em Wembley (0-1), com o golo a nascer de um passe longo mas preciso de Pogba para isolar Rashford, que meteu a mota e rematou para bater Lloris. A campanha 100 por cento vitoriosa de Solskjær – que constituiria uma espécie de “segunda morte” de Mourinho, não fosse ele quem é – diz bem do poder de que dispõem os jogadores para fazerem cair um treinador que por qualquer motivo os incomoda. Bruno Lage ainda... Leia o resto →

Um benfiquista na história do clássico

Já vejo futebol enquanto faço outras coisas para me animar quando a toada vai secante, como ontem sucedeu. Também Hugo Miguel, esse por dever de ofício, se distribuiu lindamente por duas tarefas: acompanhar os lances e fazer uma gestão equitativa dos cartões para que ninguém depois lhe chague o juízo. Os que reclamaram, sobre o intervalo, pela não exibição do segundo “amarelo” a Bruno Fernandes não passam de uns desequilibrados que não se importavam de aplicar a lei e estragar o jogo. Burros todos os dias. Mesmo entretido a tirar... Leia o resto →

Os adeptos só gostam de vencedores

Os chacais foram apertando o cerco e multiplicando as críticas a Rui Vitória, que carregava as culpas do que o Benfica fazia ou deixava de fazer: era tão bestial na goleada ao Sp. Braga como besta na derrota em Portimão. É a sina de quem não vence sempre – e ninguém vence sempre – e bem pensava Sérgio Conceição, quando ao seu jeito, sem rodriguinhos, dizia há dias qualquer coisa como isto: “Gostam de mim, enquanto ganhar”. É um sábio! Não adianta reclamar, o futebol é assim, uma máquina que... Leia o resto →

Raúl Jiménez não servia para o Benfica, porquê?

Se a partida do combativo e popular Mitroglou deixou muitos benfiquistas boquiabertos, maior foi a surpresa pelo empréstimo de Raúl Jiménez, um executante precioso, um avançado móvel e permanentemente ativo, 70 vezes internacional pelo México e cujo rendimento na Luz foi sempre positivo. Mas o Benfica vive um pouco nestes melodramas, seja com os guarda-redes, com os centrais ou com os homens do golo. E nem o fim de ciclo de Jonas, que a lei da vida anuncia, elimina as dúvidas no que respeita aos pontas-de-lança, pois tanto Ferreyra como... Leia o resto →

Luís Filipe Vieira e os duendes da madrugada

É raro debruçar-me sobre casos de polícia, o que acontece por três motivos. Primeiro porque há quem trate deles melhor do que eu. Depois porque não me deixo envolver em debates comandados por ódios e paixões – dei o que tinha a dar para essa irracionalidade. Finalmente porque aprecio em particular o resultado final das contendas jurídicas, o que conclui – terminado o confronto de inteligências, talentos e capacidades técnicas entre todos os que esgrimem estratégias e argumentos nas salas dos tribunais – se deve haver malandros condenados ou apenas... Leia o resto →

Ministro Costinha falhou o ajuste de contas

Ontem, quando o Nacional fez o segundo golo, recuei ao tempo em que Costinha era diretor-desportivo do Sporting, 2010 se bem me lembro, ano em que surgiu nos jornais uma foto que mostrava o “ministro” protegido por um guarda-chuva empunhado por outro empregado do Sporting – glorioso momento. Desapareceu depressa essa aura de todo-poderoso e os despedimentos seguintes, no Servette e no Paços de Ferreira, bem como os insucessos em Aveiro e em Coimbra, ajudaram a reconstruir a imagem de um técnico que regressou agora a Alvalade com clara vontade... Leia o resto →

E Sérgio Conceição ficou sem dinheiro para o jantar

Depois da exagerada comemoração do golo da vitória do FC Porto sobre o Boavista, Sérgio Conceição foi multado em 765 euros – vai ter de pedir dinheiro emprestado para o jantar. Claro que não se condena nem a reação efusiva do treinador ao êxito suado, nem o palavrão, infelizmente típico da gente do futebol… e dos jornalistas. O que está em causa é, sim, a feia provocação ao adversário, que sempre se deve honrar na hora em que se sai por cima. É a ausência de “fair play” de Sérgio... Leia o resto →

A manhã em que se viu quem manda no Benfica

Foi uma noite emocionante aquela que passei a saltar de canal em canal para saber o que os entendidos – e alguns desentendidos – diziam sobre a demissão iminente de Rui Vitória. Com os olhos postos nos telemóveis, os opinantes em estúdio iam não só dando pistas como sublinhando a segurança das suas fontes, aliás, uma forma reveladora do modo como a comunicação mudou. Claro que depressa dei por mim a imaginar o que aconteceria no centro de comando benfiquista, com os ajudantes de Vieira de olhos no líder e... Leia o resto →

Nasceram laterais à Seleção: depois da fome, a fartura…

Anos atrás, preocupado com a escassez de laterais portugueses de bom nível, o selecionador Carlos Queiroz chegou a pensar nos então defesas do Manchester United, os gémeos Rafael e Fábio Silva, jovens brasileiros que poderiam eventualmente obter a dupla nacionalidade mas que acabariam, no início da presente década, por alinhar pela seleção canarinha. Pois não há fome que não dê em fartura, uma vez que fomos campeões europeus com Cédric e Vieirinha, no Mundial tivemos Ricardo Pereira, avançámos (finalmente!) com João Cancelo, deixámos de fora um “patinho feio”, André Almeida,... Leia o resto →

« Entradas mais antigas Posts mais recentes »

 
Back to top