Rui Vitória é de novo uma besta

Longe de prever que viriam aí duas derrotas, referi aqui há uma semana o estranho modo como o Benfica resolveu, ou não resolveu, as lacunas criadas na baliza e no centro da defesa pela partida de Ederson e Lindelof. Hoje, o resultado da ligeireza com que se julgou ter esses problemas resolvidos está à vista de todos, incluindo à daqueles que enfrentam sempre as crises das suas equipas em estado de negação. Não vou voltar uns anos atrás, aos tempos em que a intolerância generalizada garantia que Rui Vitória –... Leia o resto →

De Luisão ao VAR, passando por Cristiano Ronaldo e Martina Hingis

Tenho amigos benfiquistas que andam preocupados pelo facto de o clube da Luz ter contratado um quarto guarda-redes, de apenas 18 anos, sabendo-se da superveterania de Paulo Lopes e das limitações físicas recorrentes de Júlio César. E se a inexperiência de Bruno Varela ao mais alto nível o fizer abanar, como se resolverá o problema? Bem, não acredito que Rui Vitória e a estrutura encarnada não tenham equacionado todos os cenários e, se fosse benfiquista, talvez me preocupasse mais com o centro da defesa, já que Jardel se lesiona com... Leia o resto →

Voltou o pesadelo de Fábio Coentrão

A Seleção lá ganhou uma vez mais à tangente, cumpridora no objetivo mas pálida na exibição, como quase sempre. Nem quando passaram a jogar contra dez os nossos puxaram pelos galões do seu (muito) melhor futebol e marcaram um segundo golo tranquilizador, pelo que nos aconteceu o habitual – sofremos sem necessidade. Mas estamos a duas vitórias da qualificação direta para o Mundial, pelo que, como diria Jorge Jesus, siga para bingo. Quero destacar quatro jogadores: André Silva, o homem que decidiu a contenda, Cristiano Ronaldo, que paga a fatura... Leia o resto →

Os 60 milhões de euros do Benfica não ganham os jogos

Nos últimos anos, reforçou-se a ideia de que aumenta o fosso que separa os três grandes do nosso futebol dos seus concorrentes. E Manuel Machado, após ser despachado com “apenas” três secos no Dragão – e antes de ser despachado com mais três secos, agora em casa e pelo Tondela… – recorreu à teoria para justificar a derrota. Não que não seja um facto a enorme diferença de recursos financeiros entre os gigantes e os pequenotes, mas há que ter em conta que a proporção não é direta entre os... Leia o resto →

Insígnias da FIFA e da ordinarice

Quando me iniciei no jornalismo, havia três caraterísticas dominantes nas redações: fumava-se muito, abusava-se dos cafés e falava-se mal – eram palavrões para a frente e para trás. Essa linguagem desbragada utilizava-se coloquialmente ou quando os pares se zangavam. Com uma ou outra exceção, os mais velhos não recorriam ao palavrão se tinham de meter a maralha na ordem. Por um motivo simples que se respeitava nesses idos de 60 e 70: não humilhar os mais novos e os mais fracos. Recordo particularmente o sr. Silva, na redação do “Diário... Leia o resto →

Cristiano é vítima de si próprio

Não leitor, não é engano, hoje, quarta-feira, é para mim outra vez segunda-feira porque o meu fim de semana se prolongou com uma viagem a Barcelona, onde tive o privilégio de assistir à primeira mão da Supertaça de Espanha e de encontrar, em Camp Nou, um ambiente muito semelhante ao que me costuma receber no Santiago Bernabéu: intenso, vibrante, envolvedor e mesmo comovente. É a paixão pelo futebol e o amor – e a dedicação extrema – a um emblema a unir as pessoas e a emocioná-las: foi uma noite... Leia o resto →

Da defesa do Benfica ao banco do Sporting

O Benfica conquistou merecidamente a Supertaça, depois de 30 minutos iniciais arrasadores e de um fecho brilhante da partida. Pelo meio, algumas aflições na defesa, com Jardel uns furos abaixo do que rendia e Bruno Varela a dar – nomeadamente no lance do golo vimaranense – sinais da sua inexperiência. Espero que este precoce lançamento às feras não estrague uma carreira tão prometedora. Como aqui antevi há pouco tempo, e não era difícil de adivinhar, Júlio César já ficou na enfermaria – pelo que não é solução fiável para a... Leia o resto →

De Júlio César a Mathieu: viagem pela nova época antes de ir ao banho

Deitado na areia da Comporta, dou comigo a pensar que se ele ferve em pouca água e por vezes parece maluco, com o tempo vai melhorar – a idade educa. Destrambelhado ou mais calmo, a verdade é que Sérgio Conceição já revelou, em poucas semanas no FC Porto, a maturidade e a sabedoria que faltaram aos seus antecessores, esses sim, dando a ideia de possuídos por uma incontrolável pulsão para agir sem pensar. A prova mais evidente do que afirmo é a falta de “reforços” nos Dragões e o aproveitamento... Leia o resto →

Cristiano Ronaldo ainda em primeiro no top das transferências mais caras de sempre

O Record publica hoje (ver quadro abaixo) o top 10 das transferências no futebol, em que muito provavelmente entrará Mbappé como número 1, pelo menos até que chegue Neymar, com os 222 milhões de euros que o PSG se preparará para pagar ao Barcelona. O mundo do futebol enlouqueceu! Também a Marca divulgou a sua lista dos “10 mais”, com ligeiras diferenças para a do Record. Desde logo, os espanhóis incluem Zidane na lista, à frente de Di María, com os 75,5 milhões de euros que o Real Madrid pagou... Leia o resto →

Acuña foi caro ou barato?

Há um ano, um comentador e um “narrador” de um canal de desporto peroravam sobre o “péssimo negócio” que, diziam eles, o Real Madrid teria feito com Morata. O avançado jogava pouco – menos de 40 partidas em quatro épocas – e tinha sido vendido em 2014, à Juventus, por 20 milhões de euros, e readquirido em 2016, através de uma cláusula contratual imposta por quem sabe da coisa, por 30 milhões. Logo, concluíam os surrealistas de serviço, o Real teria perdido 10 milhões, uma nabice. Na verdade, tendo no... Leia o resto →

« Entradas mais antigas

 
Back to top