Extraordinário foi o preço de Ricardo Carvalho em 2004: 37 M€

Num tempo em que os valores das transferências ultrapassaram já os 100 milhões de euros, e até os 200 milhões, o valor a pagar pelo Real Madrid por Éder Militão, 50 milhões de euros, parece perfeitamente normal. O que não foi normal para a época foi o preço que o mesmo Real Madrid pagou por Pepe, 30 milhões de euros em 2007, o que corresponderia hoje a 34 milhões. Ou o que o Chelsea gastou, três anos antes, para contratar Ricardo Carvalho: também 30 milhões de euros, que equivalem hoje... Leia o resto →

Real Madrid e CR7: confirmação de um divórcio suicida

Na véspera da visita do Atlético de Madrid ao Juventus Stadium, não resisto a centrar-me na louca jornada europeia do meio da semana passada, que nos trouxe a eliminação do Real Madrid e do PSG, da Liga dos Campeões. Um, goleado no Bernabéu pelo novo Ajax, um fenómeno de juventude e qualidade, o outro, derrotado em casa por um Manchester United despojado de muitas das suas estrelas – o mesmo MU cujo plantel, completo que estivesse, não servia para José Mourinho. Mas se dois colossos do futebol europeu ficaram para... Leia o resto →

Ministro Costinha falhou o ajuste de contas

Ontem, quando o Nacional fez o segundo golo, recuei ao tempo em que Costinha era diretor-desportivo do Sporting, 2010 se bem me lembro, ano em que surgiu nos jornais uma foto que mostrava o “ministro” protegido por um guarda-chuva empunhado por outro empregado do Sporting – glorioso momento. Desapareceu depressa essa aura de todo-poderoso e os despedimentos seguintes, no Servette e no Paços de Ferreira, bem como os insucessos em Aveiro e em Coimbra, ajudaram a reconstruir a imagem de um técnico que regressou agora a Alvalade com clara vontade... Leia o resto →

Vitória, Peseiro, Lopetegui: não há treinadores para sempre

Imagem muito própria do futebol português aquela que a TV nos deu no sábado: Silas e o adjunto Zé Pedro, técnicos sem carimbo oficial, a trocarem pontos de vista no Jamor, dentro da cabina de acrílico do banco de suplentes. Cá fora, o porta-voz autorizado, Tiago Teixeira, treinador principal faz de conta, transmitia para o campo as instruções do boss. Foi este trio de raposas de currículo ainda modesto que montou a teia tática em que o Belenenses SAD – hoje, por respeito à fantástica atitude dos jogadores de cruz... Leia o resto →

As sete nuvens de fumo de Florentino Pérez

O PSG dispensou-o de participar na goleada ao Amiens e Neymar passou o fim de semana em passeio. Começou em Peniche, no surf, para apoiar o amigo Gabriel Medina e acabou em Barcelona para desfrutar do domingo na companhia de outro amigo, o médio Arthur, agora no Barça. É caso para dizer: rica vida! Era este jogador genial, e de personalidade inconstante, que Florentino Pérez sonhava ver no Real Madrid para tapar o buraco aberto pela partida de Cristiano Ronaldo. Teria talvez evitado as clareiras que hoje se veem no... Leia o resto →

Rui Vitória até Seferović recuperou

Um dos temas fortes da semana finda foi a reação de Rui Vitória no final da partida decisiva com o PAOK, que ditou o apuramento do Benfica para a Champions. As declarações do técnico visaram críticas de alguém que não foi mencionado, o que fez com que pessoas mais sensíveis aproveitassem para destratar Vitória. Tudo serve, é uma sina. Também não percebi a quem era dirigido o recado, nem me interessa. O que conta é que o Benfica se qualificou, o que é bom para o futebol português. E o... Leia o resto →

Da egomania de Cristiano a Zidane e aos egos ocos no Sporting

A primeira semana do divórcio de Cristiano Ronaldo com o Real Madrid foi fértil em apoios ao jogador e críticas a Florentino Pérez, não faltando também o fel largado pelos muitos inimigos de CR7, que aproveitaram o que consideram uma oportunidade: pode ser que desta vez lhe corra mal. Pela minha parte, mantenho a ideia de que se tratou de um erro, cometido em simultâneo pelo craque e pelo emblema merengue, que se separaram talvez por motivos diversos mas seguramente por um: Cristiano e Florentino perderam a paciência um com... Leia o resto →

O maior erro da vida de Cristiano Ronaldo

Escrevo esta crónica após três dias a ouvir e a ler que a contratação de Cristiano Ronaldo pela Juventus estava “por horas”. Vou admitir, assim, que o leitor continue hoje à espera daquela que será uma boa notícia para a Juventus e para Jorge Mendes, mas péssima para o Real Madrid e para o craque português. Para o clube porque renuncia, estupidamente, à sua maior referência, um jogador na plena posse das raríssimas capacidades que o tornam único e que marcou, em nove épocas, 451 golos em 438 jogos –... Leia o resto →

Obrigado, querido Sergio Ramos!

Carles Puyol, lenda viva do Barcelona e da seleção espanhola, convida os responsáveis catalães à reflexão: com o melhor Barça da história, como pôde o Real Madrid ganhar quatro das cinco últimas ligas dos Campeões? A resposta imediata será a do talento. Zidane soma nove títulos conquistados em dois anos e meio – e isso é matemática, como diz aquele divertido senhor na televisão. Haverá outra explicação: é que se existem camisolas que ganham jogos, elas são do Real. A final de Kiev foi, aliás, um exemplo desse fenómeno. Acossados... Leia o resto →

A tragédia madridista e os seus autores

O PSG veio buscar Antero Henrique para liderar as duas maiores contratações da história do futebol. O Bayern de Munique, pelo sim pelo não, jogou pelo seguro e acabou com as sestas de Jupp Heynckes no lar da terceira idade. O Manchester City derramou mais umas centenas de milhões de euros em cima dos milhares de milhões já gastos no milénio, na compra de alguns dos melhores jogadores do Planeta. O Manchester United prolongou até 2020 o compromisso com José Mourinho para recuperar de vez a estabilidade perdida com a... Leia o resto →

« Entradas mais antigas

 
Back to top