Burros de aviário em campanha contra Passos Coelho

No início da semana, um jovem repórter de TV, acabado de ser lançado às feras, dizia-nos, à beira Tejo, que o mau tempo fizera suspender as carreiras de barcos para a Trafaria e Porto Salvo (?) – ele referia-se a Porto Brandão – e acrescentava que isso duraria até às xis horas “desta terça-feira” – e era segunda. Trata-se apenas de mais um exemplo não só da pouca disponibilidade que hoje existe nas redações para dar formação aos recém-chegados, como da deficiente preparação com que tantos alunos saem das faculdades... Leia o resto →

Passos não desistirá

Chega ao fim a era de Passos Coelho ao leme do PSD. Dois terços do País, comigo a bordo, veem-no partir com alívio, tal o peso da austeridade que o seu governo impôs e a bonança em que se vive no limbo da geringonça. Já ninguém se recorda da situação de pré-bancarrota, nem da coragem de um homem que serviu num momento de desespero. Vai-se embora? Boa viagem. Como ando um bocado desatento – dizia Jorge Luis Borges que “o que for importante eu vou saber” – se calhar Passos... Leia o resto →

A polícia já anda de comboio

Desgastado pelo verão horrível e pelas imparáveis sequelas do roubo de armas em Tancos, o Governo “estacionou” nos 40 por cento nas sondagens quando devia estar já no limiar da maioria absoluta. É certo que a agressividade de Passos Coelho – que todos os dias encontra forma de criticar António Costa – e a boa campanha de Assunção Cristas na corrida à câmara da capital também não têm facilitado a vida ao PS. Mas o que falha demasiado no Executivo é a estratégia de propaganda – em que tem muita... Leia o resto →

Quem pode é que deve pagar mais IRS

Cúmplice na política de cortes das pensões de Passos Coelho – inevitável perante a iminência de bancarrota que o Governo anterior enfrentou, como já tantos se esqueceram desse pormenor… – Assunção Cristas defende agora uma impossibilidade: a redução de IRS para todos os escalões. Ao longo de anos, tenho combatido aqui não só o prolongamento da CES, de que só em dezembro ficaremos livres, como a insistência de Passos na reformada Segurança Social – ideia fixa há dias retomada – que nada mais é, para o líder do PSD, do que a... Leia o resto →

Eu é que não lhes dava emprego

Passos Coelho tem aproveitado bem – por vezes até bem de mais – os últimos rombos na segurança do país. Há dias, esteve feliz ao acusar o Governo de só servir “quando as notícias são boas”. Já Luís Montenegro, líder da bancada parlamentar do PSD, foi menos hábil ao dizer, a propósito do furto de armas e munições em Tancos: “Tem de haver alguma anomalia nos processos de vigia e de fiscalização, esperemos que não seja falta de pessoal”. Como se não tivesse sido durante a passagem de PSD e... Leia o resto →

Pergunta a Passos Coelho: por que não resolveu o problema do SIRESP em 2013?

No Facebook, dois posts de José Paulo Fafe, jornalista e marketeer político, recordam as críticas feitas ao SIRESP, em janeiro de 2013, pelo presidente da Câmara Municipal de Pedrógão Grande, o social-democrata João Marques, que confessou então ao Público: “Nem para o 112 conseguíamos telefonar”. Estando agora Passos Coelho tão preocupado com o apuramento de responsabilidades, que deve e tem de ser feito, comecemos então por tentar apurar uma parte da sua, com uma simples pergunta: por que não resolveu o problema do SIRESP, há quatro anos e meio, após a... Leia o resto →

Ambição no pós-2020 e Metro no século passado

Enquanto Passos Coelho retoma a velha obsessão pela reforma da Segurança Social – no que mais não pretende do que cortar as pensões contributivas em pagamento, uma sanha persecutória que parece ser o seu grande projeto político – Assunção Cristas traça um caminho autónomo para o CDS e no duelo autárquico enfrenta Fernando Medina, o Adamastor que sabe não poder vencer. E com Carmona Rodrigues ao lado, então, arrisca-se ao desastre. Há dias, querendo contribuir “com rasgo, horizonte e ambição” para a solução do endémico problema dos transportes públicos na... Leia o resto →

O milagre português

Passos Coelho só tem desgostos: num dia, é o défice de 2016 que cai para os definitivos 2%, no outro é o Conselho de Finanças Públicas a confirmar que esse resultado sem medidas extraordinárias teria sido de 2,5% – o que coincide com o objetivo inicial aprovado pela UE – e no outro ainda é a previsão do défice para 2017, a descer de 1,6 para 1,5, e a de 2018, a apontar já para 1%. Este milagre é explicado, na verdade, por uma situação bem real: aumento galopante do... Leia o resto →

Do “enlameado” Passos ao “mal-educado” Costa: arrufo de comadres

Na última quarta-feira, com os canais de informação a transmitirem o debate quinzenal com o Governo na Assembleia da República, o primeiro-ministro, no meio de mais uma feia querela com o PSD, regozijou-se pelo direto televisivo desses jogos florais, porque isso permitiria aos portugueses avaliar quem tinha razão. É um erro crasso, esse de pensar que a opinião pública identifica o arcanjo quando meia-dúzia de querubins se engalfinha na disputa do cetro de quem berra mais alto e consegue ser mais vulgar. É evidente que os incondicionais de um e... Leia o resto →

Arrufo de comadres em São Bento

Na última quarta-feira, com os canais de informação a transmitirem o debate quinzenal com o Governo na Assembleia da República, o primeiro-ministro, no meio de mais uma feia querela com o PSD, regozijou-se pelo direto televisivo desses jogos florais, porque isso permitiria aos portugueses avaliar quem tinha razão. É um erro crasso, esse de pensar que a opinião pública identifica o arcanjo quando meia-dúzia de querubins se engalfinha na disputa do cetro de quem berra mais alto e consegue ser mais vulgar. É evidente que os incondicionais de um e... Leia o resto →

« Entradas mais antigas

 
Back to top