Não nos iludamos: as incompetências vão continuar a matar

A troca de acusações entre sacos da mesma farinha tornou-se pornográfica: a tragédia dos incêndios, com o seu cortejo de morte e destruição, faz com que, havendo poucos inocentes, os culpados se apontem uns aos outros para esconderem as misérias próprias. Cientistas e comentadores, estes divididos entre os relativamente sabedores e os totalmente ignorantes, apontam, para a desgraça, causas múltiplas que vão de teses profundas sobre desertificação à simples estupidez. É um penoso menu, que nada adiantará aos mortos e de pouco servirá aos vivos, que jamais disporão de todos... Leia o resto →

Arquitetos ou amigos das primas?

Passaram as eleições, já dá para protestar. Em baixo, uma foto, minha, mostra como nas recentes obras do Saldanha, em Lisboa, alguém optou por não subir o lancil, nem colocar pilaretes, no passeio central da Avenida Praia da Vitória, o que fez com que os carros dos selvagens destruíssem as plantas e o sistema de rega. Na segunda foto, de Olga Borges, vemos como na Praça Prof. Santos Andreia, em Benfica, também na capital, o arranjo urbanístico não contou com a circulação de autocarros. Em ambos os casos, o trabalho... Leia o resto →

Só good news para António Costa

Na segunda-feira em que escrevo esta coluna prevê-se para quarta o anúncio da candidatura de Rui Rio à presidência do PSD e aguarda-se que Pedro Santana Lopes avance igualmente para o duelo grisalho de punhos de renda. Paulo Rangel, que após a bênção de Passos Coelho mais facilmente conquistaria o aparelho e poderia mandar, retirou-se antes de se apresentar, e Luís Montenegro, que se afastou da liderança parlamentar com a precisão de um relógio suíço, optou por intervir por fora. Duplo de Passos, este não é o seu tempo. São... Leia o resto →

Sofro pela Catalunha

Gosto de Espanha e gosto da Espanha tal como está. Mas esta questão da Catalunha aflige-me. Aos 18 anos, o meu batismo de voo levou-me a Barcelona, e a primeira cidade estrangeira onde pernoitei foi Gerona. Mais de meio século volvido, a capital catalã é uma das minhas cidades preferidas, e muito por causa do elevado nível cívico e cultural da sua gente que, na verdade, tem pouco de ibérica. Há menos de dois meses, fui a Camp Nou ver o Barça-Real Madrid para a Supertaça e pensei estar noutra... Leia o resto →

Tony Carreira e a casca de banana do MP

Sou em simultâneo um melómano que gosta de ópera e um saloio que aprecia Tony Carreira. E devo confessar que esta história dos plágios, ou da usurpação de autoria, como quiserem, não me aquece nem me arrefece. Nem parece aquecer demasiado o Ministério Público, que propôs ao artista um acordo de peanuts com o queixoso e a doação de 15 mil euros à associação Amigos do Hospital de Santa Maria, para a aquisição de 25 cadeiras de rodas – sinal de que o processo não irá longe. Compreendo a recusa de Carreira:... Leia o resto →

Quem pode é que deve pagar mais IRS

Cúmplice na política de cortes das pensões de Passos Coelho – inevitável perante a iminência de bancarrota que o Governo anterior enfrentou, como já tantos se esqueceram desse pormenor… – Assunção Cristas defende agora uma impossibilidade: a redução de IRS para todos os escalões. Ao longo de anos, tenho combatido aqui não só o prolongamento da CES, de que só em dezembro ficaremos livres, como a insistência de Passos na reformada Segurança Social – ideia fixa há dias retomada – que nada mais é, para o líder do PSD, do que a... Leia o resto →

O regresso da amargura

Não vejo a política com palas nos olhos e recorro a uma visão periférica para concluir que Cavaco Silva foi um bom primeiro-ministro e um razoável Presidente, dadas as circunstâncias. Estive em Belém quando ele condecorou Artur Agostinho, em 2008, e tive oportunidade de salientar, e de agradecer, no Record, o sentido de justiça desse gesto. Cavaco deu a Portugal, ao longo de décadas, o melhor que soube e pôde – é essa a minha apreciação individual, que inclui uma admiração que pensei ser para o resto da vida. Foi por isso com... Leia o resto →

Como se não houvesse amanhã

A última notícia sobre a irresponsabilidade portuguesa diz-nos que as novas reformas da há muito deficitária Caixa Geral de Aposentações, que caíam desde 2014, voltaram a aumentar este ano, com mais de 11.500 pedidos até agosto. Quer isso dizer que o prejuízo da CGA, que põe em causa a sustentabilidade de toda a Segurança Social, irá aumentar no futuro. Continuamos a varrer os problemas para debaixo do tapete, como se viu há pouco com a questão da sardinha. O organismo científico que aconselha a União Europeia sobre as quotas recomendou... Leia o resto →

Água, sardinhas ou reformas: como se não houvesse amanhã

A última notícia da irresponsabilidade portuguesa diz-nos que as novas reformas da há muito deficitária Caixa Geral de Aposentações, que caíam desde 2014, voltaram a aumentar este ano, com mais de 11.500 pedidos até agosto e uma média por pensão outra vez superior a mil euros. Quer isso dizer que o prejuízo da CGA, que põe em causa a sustentabilidade de toda a Segurança Social, irá aumentar no futuro. Continuamos a varrer os problemas para debaixo do tapete, como se viu há pouco com a questão da sardinha. O organismo... Leia o resto →

Malditos turistas!

Começou por ser uma ou duas e já passa das três: são agora quatro (!) as horas que os turistas que chegam de países fora da União têm de esperar em longas filas, no aeroporto de Lisboa, para se submeterem ao crivo do SEF. É um espectáculo humilhante para quem participa e para quem vê, próprio do Terceiro Mundo que há muito deixámos mas ao qual sempre acabamos por regressar. Há dias, a caminho do avião, pude verificar que o calvário da entrada na capital não é o único: na... Leia o resto →

« Entradas mais antigas

 
Back to top