Queiroz deve estar a rir-se

O Mundial entrou, para nós portugueses, numa espécie de limbo, seguimos a prova com algum interesse mas não nos entusiasmamos por aí além. Ainda por cima, agora, com a Espanha na final, voltamos a ter que pensar um pouco de que lado estamos, divididos entre o atrevimento dos artistas holandeses e a quase irritante competência dos nossos vizinhos, fanáticos da circulação de bola e do controlo do jogo, e crentes no golo salvador que tanto pode sair de uma antecipação de El Niño para a história, como da recorrente veia... Leia o resto →

Com os olhos (e com Queiroz) no Europeu de 2012

Tenho o maior respeito pelas opções de Carlos Queiroz, admiro o trabalho de reconstrução da “casa das seleções” a que meteu ombros, a organização que tem procurado impor e o sentido profissional de que se tem revestido a sua ação. Trata-se de um técnico maduro e competente, e também nesta altura, sem dúvida, o melhor selecionador que a Federação Portuguesa de Futebol poderia escolher. Conto, por isso, com a sua capacidade para levar a Seleção Nacional ao Europeu de 2012 e acredito que pode conduzi-la ao êxito nessa participação. Acontece... Leia o resto →

Jogámos com 9 contra 11

O futebol é um jogo de equipa e estou de acordo com Daniel Oliveira: Carlos Queiroz construiu uma equipa. Ainda por cima, apanhou com os cacos que restaram da gestão de Scolari, pelo que fez o seu trabalho. Mas o futebol é também um jogo de 11 contra 11 e aí Queiroz cometeu o seu pecado mortal quando ontem escalou apenas nove jogadores para defrontar os 11 espanhóis. Como irá ele agora explicar aos portugueses – já de costas voltadas para o futebol e mais preocupados com o aumento de... Leia o resto →

« Entradas mais antigas

 
Back to top