Ministro Costinha falhou o ajuste de contas

Ontem, quando o Nacional fez o segundo golo, recuei ao tempo em que Costinha era diretor-desportivo do Sporting, 2010 se bem me lembro, ano em que surgiu nos jornais uma foto que mostrava o “ministro” protegido por um guarda-chuva empunhado por outro empregado do Sporting – glorioso momento. Desapareceu depressa essa aura de todo-poderoso e os despedimentos seguintes, no Servette e no Paços de Ferreira, bem como os insucessos em Aveiro e em Coimbra, ajudaram a reconstruir a imagem de um técnico que regressou agora a Alvalade com clara vontade... Leia o resto →