São as audiências que pagam o salário de Cristina Ferreira

“Amor… para sempre!” – escreveu o vertical Manuel Luís Goucha, na terça-feira, no Instagram. A frase legendava uma foto sua com Cristina Ferreira, que em menos de 24 horas recebeu 50 mil “gostos”, sinal claro da popularidade de ambos. Já noutras redes, a inveja social saiu do esgoto para insultar a apresentadora pelo contrato milionário com a SIC. Como se: 1 – O novo salário saísse do bolso dos contribuintes; 2 – A negociação nas empresas privadas não fosse livre; 3 – Uma estação de TV pagasse um valor tão... Leia o resto →

Manuel Luís Goucha ganhou a aposta

Em fevereiro, na véspera da estreia da sétima edição de “Secret story”, escrevi aqui que Manuel Luís Goucha, para alcançar um novo êxito sem sacrificar o seu prestígio profissional, teria de ultrapassar um dilema: promover o asneiredo e a rasquice, e assim puxar pelas audiências, ou subir o nível e perder público. Seis semanas decorridas, com lideranças sucessivas e outro primeiro lugar no “top 10” no último domingo, com 1,21 milhões de telespectadores, podemos afirmar que Goucha não só aumentou a popularidade da “Casa dos segredos”, em relação à anterior... Leia o resto →

Manuel Luís Goucha arrisca muito na Casa dos Segredos”

Amanhã, é o “Dia D” para Manuel Luís Goucha. Ou apenas mais um. Será um novo desafio profissional que ele encarará com a confiança de sempre: foi assim que decidiu deixar de ser ator, escrever livros de cozinha ou abandonar a RTP. Na verdade, essa confiança só o traiu uma vez, com o fracasso de “Momentos de glória” – há já um quarto de século – um risco mal calculado, situação que parece repetir-se agora com a sua aventura na “Casa dos Segredos”. Goucha tem todas as condições para fazer... Leia o resto →

A dura verdade de Alberto João Jardim

Manuel Luís Goucha surpreende-nos regularmente com uma boa entrevista na TVI. Foi o que sucedeu na terça-feira, no “Você na TV”, a propósito do livro de Alberto João Jardim, “Relatório de combate”, numa conversa com o autor que à primeira vista me parecia a repetição de um discurso com 40 anos. Devo confessar que aprecio Jardim, as atitudes politicamente incorretas, as vitórias sucessivas nas urnas, o modo como desenvolveu a Madeira e a inexistência de sinais visíveis de riqueza, o que significará que serviu e não roubou – e se... Leia o resto →

Manuel Luís Goucha, a defesa de Gonçalo e a lei da selva

Ao longo dos anos tenho aqui sublinhado a minha antipatia pelos programas que exploram os sentimentos das crianças e, em boa parte dos casos, lhes abrem perspetivas irrealistas ou as traumatizam. Mas reconheço que uma boa escolha de quem as acompanha – como acontece com “MasterChef Júnior” – não só minimiza o drama das desilusões, como contribui para uma boa formação dos miúdos. No episódio do último sábado, na TVI, uma criança induziu outra em erro para a prejudicar, na tentativa, desastrada, de se beneficiar a si própria. Não o... Leia o resto →

Manuel Luís Goucha: um abraço que chegou a tempo

“A dor de partir não é nada em comparação com a alegria do reencontro” – Charles Dickens, romancista inglês, 1812-1870 Conforme vou envelhecendo, pago o pesado preço de ver partir muitos daqueles de que mais gosto. Perdi a conta a amigos de quem não me despedi, a cumplicidades que não recuperei, a almoços que acabam adiados como se houvesse sempre amanhã, a abraços que gostaria de voltar a dar, sabendo fortes as probabilidades de que isso nunca venha a suceder. Sobram as desculpas, da falta de tempo à relha teoria... Leia o resto →

Pequenos gigantes, gigantes conselhos

Lá terminou o “Pequenos gigantes”, acabando também – por enquanto, pois espera-nos nova série do formato mexicano – a exploração da ingenuidade infantil que cria a ilusão da “fama” e do “sucesso”. O defeito será meu, mas não é bonito ver crianças a chorar, desanimadas e convencidas que são elas as culpadas de não terem seguido “em frente”, se calhar porque “não prestam”. Repetida a ideia de críticas anteriores a programas semelhantes, é justo acrescentar que na TVI, na Endemol ou em ambas houve agora a preocupação de fazer pedagogia.... Leia o resto →

Os chefs cabotinos de “Masterchef Portugal”

Encarei a estreia da nova série de “Masterchef Portugal”, na TVI, de pé atrás. A nossa tradicional “meia bola e força” dispõe agora de terreno fértil nos orçamentos apertados que tudo condicionam. Bem, quase tudo. Porque na escolha do júri, onde o risco era maior e o falhanço impossível de disfarçar, a aposta foi certeira. É verdade que o pretensiosismo – com Miguel Rocha Vieira imbatível nesse particular – não é fácil de suportar, mas o perfil cabotino dos jurados faz parte do formato, que sem esses “cromos” não teria... Leia o resto →

MasterChef Australia: televisão com sabor

A quarta temporada, a de 2012, de “Masterchef Australia”, que vemos na SIC Mulher, é talvez o melhor programa de televisão transmitido em Portugal. E é bom em tudo: do júri aos chef’s convidados e dos concorrentes à realização, passando pelas opções culinárias, pela qualidade dos produtos ou pelos cenários naturais. Sendo alto o nível, poderemos dizer que se encontra no júri – os chef’s Gary Mehigan e George Calombaris, e o crítico gastronómico Matt Preston, apoiados por outro chef, Matt Moran – o maior segredo do êxito da produção... Leia o resto →

Ainda andamos por aí, Goucha

Se há coisa que um jornalista, que foi obrigado pelas circunstâncias a tocar vários instrumentos profissionais, não deve fazer é viajar demasiado pelo passado. Uns simples 20 anos atrás ousam revelar-nos prosas medonhas, em especial aquelas que somos capazes de jurar jamais ter escrito. Aconteceu-me isso agora, ao recuar à década de 90 para descobrir textos que assinei sobre Manuel Luís Goucha. Em outubro de 1993, quando se estreou o Momentos de Glória, uma caríssima aposta da TVI, não podia ter sido mais duro, ao publicar na revista Dona: “É um pastelão, tem... Leia o resto →

 
Back to top