O que falta no futebol português é um gesto de grandeza

Tive de chegar ao final da entrevista de Rui Pedro Soares, na edição de Record de sábado, para encontrar a melhor frase do seu depoimento e uma das poucas em que o discurso me pareceu razoável: “Estamos a fanatizar uma geração!” Imediatamente antes, o diretor da SAD azul justificava a opinião com “o mal que está na ser feito ao futebol e o ódio que está a ser introduzido”, por culpa dos três “grandes”, diz, e da “guerra mediática” que promovem e que “prejudica” os outros 15 clubes da liga.... Leia o resto →

Nada de clássico, só dá Benfica

Quem viu Ederson fazer de líbero em Stamford Bridge, compensando uma ou outra falha dos companheiros, melhor compreende aquilo que de certa maneira já sabíamos e que Basileia e Funchal confirmaram: no verão, o Benfica perdeu não um grande guarda-redes, mas dois. A última época, constituindo o tempo de afirmação do atual dono incontestado da baliza do City, foi igualmente a da despedida de Júlio César do elevado nível exibicional que o consagrou e o trouxe um dia para a Lisboa. O golo de ontem do Marítimo está gravado na... Leia o resto →

LF Vieira na CMTV: nota 4 para um peixe de águas profundas

Um peixe de águas profundas não vive fora seu habitat. Precavido, foi um especialista em sobrevivência no agreste mar do futebol – em que Luís Filipe Vieira se transformou nos últimos 16 anos – que ontem enfrentou os entrevistadores da CMTV, também eles habitantes seguros dos mares mais frios. Tomemos como exemplo a pergunta de Octávio Ribeiro sobre a reunião “a sós” com o Conselho de Arbitragem, que deixou Vieira “descansado”: não devia ser antes com todos os clubes? A resposta resumiu-se à estafada defesa da “transparência”, sem desenvolver uma... Leia o resto →

O papel de Luís Filipe Vieira na história do Benfica

Com um passivo que se estima em cerca de 430 milhões de euros, o Benfica travou, enfim, a bola de neve que o ameaçava conduzir um dia à insolvência. Mas não se trata apenas da vitória da crua realidade dos números e muito menos da tomada de consciência que transportou o bom senso para Luz. O que se passa é simplesmente a preocupação de um homem com a forma como a história do Benfica virá a registar a sua ação e o seu nome. Evitada a bancarrota, recuperada a credibilidade,... Leia o resto →

Os arruaceiros

Não há bela sem senão. Ao derrotar o Atlético de Madrid, que perdeu a segunda partida europeia, no Vicente Calderón, nos últimos 28 jogos, o Benfica não pôde regressar a Lisboa sem uma mágoa: a causada pelo comportamento daqueles energúmenos que sempre se juntam às claques de futebol, não para assistirem aos jogos mas para promoverem as arruaças que sentem dificuldade em concretizar noutras circunstâncias. Uma criança ferida, atingida por material pirotécnico, é o balanço mais negro da postura dos anormais, que o Benfica vai ter de pagar com língua... Leia o resto →

Três chás no deserto

Depois dos piores dias da minha vida, qualquer notícia me parecia desinteressante, mesmo tendo pela frente, em Porto Santo, o melhor mar de Portugal. Mas obriguei-me a identificar figuras da área do desporto que me pudessem tocar e encontrei – foram três chás no meu deserto. O Europeu de Sub-21 terminou com mais uma boa participação da nossa seleção e a vitória moral a que estamos habituados. O melhor de tudo para mim esteve na afirmação, que espero definitiva, da capacidade do selecionador, como técnico e condutor de homens. Rui... Leia o resto →

O recomeço benfiquista

Os benfiquistas, pelo menos alguns, vivem tempos de angústia. Entre certezas e dúvidas, casos como as possíveis partidas de Maxi, Gaitán, Jonas ou Lima constituem, depois da saída de Jorge Jesus, um autêntico desespero. Nada de mais. Como se viu no FC Porto, equipas vencedoras têm de ser desmembradas: porque se completam ciclos, porque é preciso realizar mais-valias, porque não se podem “cortar as pernas” a jogadores que tentam fazer um último contrato melhorado, que lhes garanta o futuro. Por outro lado, a chegada de outro treinador sempre agita as... Leia o resto →

O dilema de Luís Filipe Vieira

Em apenas um ano, a SAD do Belenenses reduziu o passivo de 10 para cerca de 8 milhões de euros, um trabalho ciclópico. Mas a boa gestão de Rui Pedro Soares não apagou as irresponsabilidades do passado e os credores – pouco dados a comover-se com boas práticas – exigem receber de imediato 7,2 milhões dos 8 da dívida, o que levou a administração da sociedade azul a requerer, e bem, o Processo Especial de Revitalização, vulgo PER. E o Tribunal de Comércio de Lisboa já nomeou o administrador judicial... Leia o resto →

Um intruso chamado Benfica

Não adianta procurar outros responsáveis pela excelente época do Benfica, campeão nacional e finalista da Liga Europa e das taças de Portugal e da Liga. Eles são os mesmos que, há precisamente um ano, falharam o título por causa de um golo fortuito e não conseguiram conquistar, mesmo sobre a meta, nenhuma daquelas três taças que é possível ganhar apenas num mês, o de maio – e recorde-se que os encarnados há uma década que não erguem o troféu no Jamor. Hoje, hossanas ecoam de todos os cantos e até... Leia o resto →

Renovar com Jesus é a decisão certa

Tudo indica estarem certas as especulações dos últimos dias – aliás, reproduzidas como notícias em quase todas as primeiras páginas da imprensa portuguesa – que dão como segura a permanência de Jorge Jesus no Benfica. Já aqui expliquei os motivos que me levam a considerar essa decisão, a existir, como correta, pelo que não maçarei o leitor com a sua repetição. Saliento, antes, o resultado de dois inquéritos, um online e outro através de telefone, que Record levou a cabo esta semana.  No primeiro, na nossa edição na internet, surpresa... Leia o resto →

« Entradas mais antigas

 
Back to top