FC Porto vê milhões a voar

Os negócios dependem essencialmente de uma caraterística especial dos investidores, que ou se tem ou não se tem: a capacidade para prever o que há-de vir. Não dispor dessa qualidade ou, tendo-a na maior parte das vezes, falhar um feeling, pode conduzir a prejuízos irreparáveis. A contratação de Lopetegui pelo FC Porto constituiu, há dois anos, um risco tremendo e já muito se perorou sobre isso. Mas o maior erro da gestão portista, perante o caótico final da primeira temporada do técnico basco, completamente desnorteado e em guerra com Jesus,... Leia o resto →

Nuno, o reinventor

Sinto-me dividido quanto à contratação de Nuno Espírito Santo pelo FC Porto. Por um lado, alinho com a estranheza de alguns – e a falta de entusiasmo de quase todos – pela escolha de um técnico de currículo modesto, arrancado ao desemprego e ferido pela calamitosa passagem pelo Valencia, embora, verdade se diga, os seus sucessores não tenham feito melhor. E também pela velha teoria de que os guarda-redes nunca deram grandes treinadores, como Lopetegui confirmou. Por outro lado, parece-me adequada a opção por um homem da casa, amarrado para... Leia o resto →

Três estrelas

Nos últimos dias, tem estado na moda elogiar Nico Gaitán. Elogios justos, sem dúvida, para um jogador especial, desde logo pela forma como se apresenta, sem o corpo repleto de tatuagens e o cabelo com cortes à chunga, e depois pela estrutura do discurso e pela cabecinha – própria, atenta, preocupada e esclarecida. Causam-me menos admiração as exaltações do argentino a Jorge Jesus, agora que saiu do Benfica e já não se encontra sujeito àquela disciplina interna que impõe silêncios e palavras de circunstância. A natureza humana só se revela,... Leia o resto →

De Baiano a Marcano: uma simples reflexão

Uma palavra rápida para a vitória do Sp. Braga na Taça de Portugal e para o excelente desempenho, no onze titular, do defesa Baiano, um dos 15 ou 20 brasileiros que uma das mais desqualificadas, incompetentes e nefastas direções da história do Belenenses contratou de uma assentada. aqui há anos, com trágicas consequências. Havia até um (só um?) contratado que se dizia trabalhar nas obras e praticar futebol nas horas vagas… Depois, quando foi preciso regressar à Terra e arrumar a casa, dispensou-se o contingente todo, atirando fora os bebés com a água... Leia o resto →

Peseiro, Jesus e o trio maravilha

Na escola, o professor faz uma pergunta de algibeira ao Tonecas: duas equipas de futebol defrontam-se, uma delas atira duas bolas aos ferros da baliza adversária e a outra não atira nenhuma; qual dessas equipas é treinada por José Peseiro? O menino sorri de alívio, essa ele sabe. Lamúrias. O certo é que se no remate de Herrera ao poste, logo no início do jogo, a bola tivesse entrado, os portistas adiantar-se-iam no marcador. E se a “bomba” que Sérgio Oliveira lançou à barra desse em golo, restabeleceria o empate... Leia o resto →

Melhor que o futebol nem a cortiça

Com a qualificação do Sp. Braga para os “quartos” da Liga Europa, Portugal recuperou à França o 5.º lugar no ranking da UEFA. Os franceses têm ainda o PSG na Liga dos Campeões e nós temos o Benfica, pelo que o desempenho europeu dos arsenalistas será importante para mantermos a posição até ao fim, o que permitirá ao 3.º da Liga, de 2017/18, disputar o playoff da Champions em vez da 3.ª pré-eliminatória. Os quatro primeiros do ranking são, naturalmente, quatro potentados do futebol e do Velho Continente: Espanha, Alemanha,... Leia o resto →

Sara Carbonero volta a poder descer Santa Catarina

Rui Vitória tem razão: o Benfica fez o suficiente para ganhar o jogo. Então se estivesse um frangueiro como eu na baliza do FC Porto, a goleada teria sido tiro e queda. Mas não estava e ontem surgiu Casillas – e já não se aguenta, claro, a referência de todo o bicho-careta a “São Iker” – no patamar dos seus melhores tempos: Pizzi, Jonas, Gaitán e Mitroglou, e até Martins Indi, imaginaram a bola dentro da baliza portista antes do ex-madridista exibir a classe de campeão europeu e mundial, e... Leia o resto →

Peseiro e Vingada: o regresso da velha guarda

Tive o gosto de ver, ontem, no Dragão, o reencontro de dois excelentes treinadores que a luz da realidade fez regressar à ribalta do futebol português: José Peseiro e Nelo Vingada. Peseiro, de 55 anos e com 24 de carreira, estava proscrito desde que teve não o verdadeiro mérito de levar o Sporting à final da Taça UEFA, em 2005, mas o suposto demérito de a perder. E depois de um episódico e não bem sucedido regresso a casa, para treinar o Sp. Braga, José Peseiro parecia condenado ao exílio... Leia o resto →

Lopetegui não é capaz

Pode Pinto da Costa teimar mais algum tempo e aprovar moções de confiança a Lopetegui, que o destino está traçado: vai ter de o despedir. E não pela sua mania da perseguição, que continua imparável; não pelos assobios e pelos insultos, que terão depois de amanhã, no Dragão, uma expressão ainda mais sufocante; não por ler mal o jogo, errar nas substituições ou “inventar” demasiado; não por não existir na história do futebol um ex-guarda-redes que se tenha afirmado, sem qualquer dúvida, como um grande treinador. Não, o problema do basco é simplesmente este:... Leia o resto →

O pecado da gula dos grandes clubes

O Benfica fez o melhor negócio com a venda dos direitos televisivos para o futebol, ao colocar fora do acordo com a NOS a publicidade no estádio e nas camisolas, o que pode elevar a faturação total até perto dos 500 milhões de euros, com o maná a iniciar-se já em julho e não no verão de 2018, como sucederá com FC Porto e Sporting. Notável é também o contrato conseguido pelos leões, longe do título há 13 anos e que se colaram aos valores obtidos pelos grandes rivais. A... Leia o resto →

« Entradas mais antigas Posts mais recentes »

 
Back to top