Um sábio chamado Iker Casillas

Nunca percebi o que leva futebolistas profundamente identificados com um clube a procurarem outro – por norma em fase adiantada do seu percurso profissional e a troco de um punhado extra de dólares. Não me refiro a casos que têm mais a ver com uma bem sucedida gestão de carreira do que com fatores emocionais, como o de Figo, que conseguiu sair do Sporting para estar cinco anos no Barcelona, outros cinco no Real Madrid e mais quatro no Inter, ou de Ricardo Carvalho, que ganhou a Taça UEFA e... Leia o resto →

Danilo saturado com vários pontos

Todos dizemos e escrevemos asneiras, todos erramos. Foi com a noção desta realidade – e uma imensa bonomia – que vivi os últimos 20 anos de carreira, trabalhando e convivendo com licenciados em comunicação social, e não só, cuja impreparação jornalística era estarrecedora. Com o tempo, tudo se tem agravado e alguns semi-analfabetos já são hoje editores e chefes, o que significa que nada de bom poderão ensinar àqueles que lideram e que estão, assim, condenados à ignorância eterna. Há dias, num canal que não identifico porque a nuvem negra do disparate... Leia o resto →

FC Porto abana

Nuno Espírito Santo afirmou que o Sp. Braga na segunda parte não existiu. Mas existiu demasiado na primeira e se não fosse o poste a substituir Casillas no penálti – que resultaria no 2-0, ao intervalo – teríamos de volta o FC Porto em crise do início da época ou o seu fantasma, que nunca deixou de pairar por aí. Nuno acrescentou que o campeonato não acabou e que os 3 pontos de avanço do Benfica podem ser anulados com uma derrota do líder e – ele não o disse... Leia o resto →

Por onde andam os que gozavam com o “somos Porto”?

Com o Benfica a fazer convergir sobre a sua equipa o foco das vénias generalizadas pelo maravilhoso futebol desenvolvido e o Sporting a representar o papel de bombo da festa de todas as desgraças, o FC Porto foi saindo entretanto do radar daquela crítica que só exerce o seu magistério com denodo quando lhe cheira a sangue – porque sabe que é disso que se alimentam as emoções e se produzem as audiências. Por onde andam hoje os arautos das graves insuficiências portistas? Os que gozavam com o “somos Porto”... Leia o resto →

O Palhinha que ficasse no Restelo, ora!

Hoje podem ser de novo 10 pontos a separar o Sporting do líder, reforçando-se com isso a forte candidatura dos leões ao 3.º lugar, que dará ainda esta temporada acesso a uma pré-eliminatória da Liga dos Campeões. Tanto mais que Sp. Braga e V. Guimarães se dedicam nesta fase mais à contemplação das planícies do que ao futebol. Dois pormaiores. Como quase sempre, o clássico do Dragão decidiu-se nos pormenores, diria até nos pormaiores: um com 1 metro e 89 de altura e outro com 1 e 96. O primeiro... Leia o resto →

Nada mudará no FC Porto se…

Quando todos se preparavam para o quinto empate consecutivo sem marcar, um tal Rui Pedro, de 18 anos – vindo da equipa B e do banco de suplentes – fez o que tantos outros não lograram ao longo de oito horas e 40+5 minutos: meter a bola dentro da baliza adversária. Podíamos estar a falar do Mijanaescadense FC, mas não, trata-se mesmo do onze principal do glorioso FC Porto. As coisas atingiram tal ponto que mal conseguiram o golo da primeira vitória em seis partidas, os jogadores, eufóricos, formaram um... Leia o resto →

Rui Vitória: o quarto falhado faltou ao encontro

A vida corre favorável a invejosos, frustrados e ressabiados. José Mourinho está a 8 pontos do líder na Premier, Cristiano Ronaldo soma desafios sem marcar na liga espanhola, e Jorge Jesus, agora a 5 pontos do Benfica, ainda não deixou a rampa de lançamento do falhanço da temporada passada e arrisca-se a voltar a não chegar ao título. Afinal, esses deficientes de caráter têm sempre razão: apostam na desgraça dos outros sabendo que a morte é certa e exultam logo que os bem- sucedidos da vida pareçam tão zeros à... Leia o resto →

O que devo a Antero Henrique

Vinte e seis anos é meia vida, a meia vida que Antero Henrique dedicou ao FC Porto. Vítima da seca de títulos por que passa o Dragão, do desgaste provocado por um caminho carregado de espinhos e armadilhas, e – pelo que se sabe e se não sabe – do fogo amigo das divergências, das intrigas e das agendas próprias, terminou o ciclo de um dirigente que fica na história portista. Devo a Antero Henrique, e deve-lhe o Record, o esforço na amenização possível dos efeitos colaterais de uma guerra... Leia o resto →

FC Porto vê milhões a voar

Os negócios dependem essencialmente de uma caraterística especial dos investidores, que ou se tem ou não se tem: a capacidade para prever o que há-de vir. Não dispor dessa qualidade ou, tendo-a na maior parte das vezes, falhar um feeling, pode conduzir a prejuízos irreparáveis. A contratação de Lopetegui pelo FC Porto constituiu, há dois anos, um risco tremendo e já muito se perorou sobre isso. Mas o maior erro da gestão portista, perante o caótico final da primeira temporada do técnico basco, completamente desnorteado e em guerra com Jesus,... Leia o resto →

Nuno, o reinventor

Sinto-me dividido quanto à contratação de Nuno Espírito Santo pelo FC Porto. Por um lado, alinho com a estranheza de alguns – e a falta de entusiasmo de quase todos – pela escolha de um técnico de currículo modesto, arrancado ao desemprego e ferido pela calamitosa passagem pelo Valencia, embora, verdade se diga, os seus sucessores não tenham feito melhor. E também pela velha teoria de que os guarda-redes nunca deram grandes treinadores, como Lopetegui confirmou. Por outro lado, parece-me adequada a opção por um homem da casa, amarrado para... Leia o resto →

« Entradas mais antigas

 
Back to top