Só a família poderá proteger João Félix

Há dias, o jornalista Roberto Palomar escrevia no diário “Marca”: “Só o tempo dirá se os 120 milhões por um recém-chegado à elite são um investimento lucrativo ou um desperdício. Por razões biológicas, João Félix não tem passado. Só tem futuro”. Este comentário do autor de “No me gustam los lunes”, homem pouco dado a punhos de renda, é apenas uma reflexão educada entre os muitos sinais daquela desconfiança com que no país vizinho se encara a transferência do português. Não se estranha, basta que recordemos o que disseram de... Leia o resto →

Fartos de Jesus, jogadores sofrem “síndrome de Queiroz”

A estrondosa derrota do Benfica frente ao Hapoel pode querer dizer muita coisa e vir ainda a originar, ou a explicar, outras crises. Mas podemos dar já por certo que os jogadores encarnados estão fartos de Jorge Jesus – dos seus métodos, dos seus discursos, das suas simpatias e antipatias, da sua personalidade. Um futebolista é como outro trabalhador bem pago: não brinca com a profissão que lhe dá uma qualidade de vida muito acima da média. Não se pense, por isso, que seja possivel, a este nível, formar um... Leia o resto →

Editorial: Madaíl escolheu um homem de caráter

Nem a saída de Carlos Queiroz fará abrandar a intensidade do coro de contestação a Gilberto Madaíl e à direção da Federação Portuguesa de Futebol, com Amândio de Carvalho como bombo da festa. Estão lá há muito, há demasiado tempo, para que nos lembremos de tudo o que deram ao futebol português. Concentramo-nos naquilo em que falharam para alimentar o desejo, quase irreprimível, de os mandar passear os netinhos. A ingratidão dos homens é assim. A verdade é que Madaíl acaba de fazer nova demonstração de capacidade no processo de... Leia o resto →

Jogadores avalizam FPF para despedir Queiroz

O “caso Queiroz” já só pode terminar – deixemo-nos de fantasias – com o afastamento definitivo do selecionador. A decisão tem andado de Herodes para Pilatos, sem que ninguém assuma a responsabilidade de apontar ao treinador a porta da rua, porque se sabe vir aí mais uma interminável, e aliás prometida, querela judicial. O banho-maria é a solução clássica a que nenhum português resiste. Mas algo mudou surpreendentemente nos últimos dias, diria até que se revelou um poder que faz com que as declarações opacas de Laurentino Dias, o semblante... Leia o resto →

Dali é que eles não saem…

A brincar, a brincar a Noruega já leva 6 pontos e a Dinamarca estreou-se com uma vitória e 3 pontos. Nós temos 1. Foi o que aconteceu após os dois primeiros jogos de qualificação para o Mundial de 1998, era Artur Jorge o selecionador – derrota com Ucrânia e empate com Arménia. E dessa vez não nos safámos.O problema é que se ficarmos agora em terceiro no grupo, também não nos safaremos, não iremos ao Europeu. E mesmo ficando em segundo, se não formos os melhores dos nove grupos, teremos... Leia o resto →

Esta gente nunca nos deixará sonhar

A vida tem crueldades destas. José Torres teve de ser submetido a longos anos de um sofrimento atroz, dele e da sua dedicada família, para morrer aos… 71.Não era por acaso que lhe chamaram – que lhe chamámos nós, jornalistas – o “bom gigante”. Torres foi, de facto, além de um enorme jogador, um homem exemplar, um companheiro leal, um conversador cativante, um amigo do seu amigo. Trabalhou sempre muito e bem, jogou até aos 40, foi treinador e selecionador nacional, e ficou igualmente famoso por ter proferido a frase... Leia o resto →

Carlos Queiroz: “Escândalos, vigarices, tricas… o povo português gosta é dessa m…. toda!”

O jornalista Frederico Duarte Carvalho fez-me chegar o recorte de uma entrevista, publicada no “Tal&Qual” de 16 de maio de 1997 e assinada por José Paulo Fafe, em que Carlos Queiroz tece considerações sobre Portugal, o nosso futebol e o gosto dos portugueses. Aqui reproduzo o material que recebi, curioso no mínimo face aos recentes acontecimentos.  

Em Portugal, podemos ser queixosos e juízes no mesmo processo

Não existe caso no futebol português que seja resolvido com rapidez e através da aplicação de regras claras que a ninguém deixem dúvidas. Carlos Queiroz ter-se-á “pegado” com os doutores das colheitas e o processo que a Federação Portuguesa de Futebol lhe levantou resultou na suspensão de 1 mês. Como a pena de morte não foi aplicada, a Autoridade Antidopagem avocou – para atarantar papalvos este verbo é excelente – o processo a si, e prepara-se para punir o selecionador com a independência que não tem, ou seja, como muito... Leia o resto →

Queiroz e a Federação: guerra de egos e de pequenez

Mesmo com o guião a meio, parecem não existir dúvidas quanto ao desfecho da lamentável novela protagonizada por Carlos Queiroz e por outros: o selecionador nacional deixou de ter condições para continuar no cargo. Record teve sempre uma posição oficial clara – independentemente das opiniões aqui expressas ao longo das últimas semanas pelos seus colunistas – e essa posição, que repetidamente afirmei, foi a da estabilidade que defendesse o trabalho dos jogadores, os resultados da Seleção e a imagem de Portugal. Mas a sucessão de casos e a sua inevitável... Leia o resto →

Queiroz diz que vai recorrer do castigo (comunicado na íntegra)

COMUNICADO  Em face das últimas notícias vindas a público no seguimento do processo jurídico em que fui envolvido, cumpre-me esclarecer o seguinte:   1 – Depois de analisar, com os meus advogados, a decisão do CD da FPF, bem como o comunicado da Direcção desta e outros elementos tornados públicos desde a noite de ontem, decidi recorrer para o CJ da parte da decisão em que não fui absolvido. 2 – Contudo, a minha inclinação inicial era não recorrer da decisão, que me iliba da acusação mais grave, conforme era da... Leia o resto →

« Entradas mais antigas

 
Back to top