O ex-acabado lá passou dos 50 golos outra vez

Mesmo que não queira, uma pessoa chateia-se. Aconteceu-me na tarde de sábado, quando me encontrava em estágio de sofá para a final da Champions, com um olho nos “Hala Madrid!” do Twitter e com outro na Sporting TV – para o direto do último jogo do campeonato de juniores, em que os leões, já com o título conquistado, recebiam o Belenenses. Perto do final, o Sporting vencia mas atuava apenas com nove jogadores e os azuis procuravam o empate – que viriam a conseguir – que lhes garantia um excelente... Leia o resto →

A sanidade mental da coisa futebolística está preta

Este ano, o futebol parará só uns dias em julho, mês em que não faltarão novidades com o regresso dos treinos. Mas depois da final da Champions – com o devido respeito à Seleção, que terá ainda pelo menos quatro jogos para disputar – tentarei mesmo entrar em férias de bola, até porque a sanidade mental da coisa futebolística está preta. Veja-se o estranho caso do Moreirense. Salvo da descida por Petit, após várias soluções técnicas falhadas, quem escolheu para seu treinador na próxima temporada? Pois Manuel Machado, distinguido pelo... Leia o resto →

Sporting acabou com um bom jogo e o FC Porto com um jogo horrível

Terminado o campeonato, restam as evidências: o Benfica deixou o FC Porto a 6 pontos e o Sporting a 12, teve o melhor ataque e a melhor defesa, foi um justo campeão; o V. Guimarães acabou a liga em alta, ao contrário do Sp. Braga, que chegou ao fim a 8 pontos do quarto lugar; o Marítimo regressa às competições europeias, mas o Rio Ave ficou só a 1 ponto e o sensacional Feirense a 2; o Boavista despediu-se na primeira metade da tabela, um êxito; o Belenenses, com uma... Leia o resto →

O pleno de 13 de maio

Quem aspira ganhar eleições acenando com o regresso do velho Portugal deprimido e temeroso do futuro, e prometendo as mesmas receitas do passado, vai ter de encontrar outra narrativa. Porque o país mudou. Pode viver na ilusão, mas está feliz. Já tinha mudado, é certo, mas acordou ontem mergulhado na euforia. É que no sábado o Papa terminou uma visita triunfal e isenta de problemas a Fátima – que encheu de orgulho os católicos e fez respirar de alívio os não crentes – partindo para Roma horas antes de Salvador... Leia o resto →

A diferença entre insultar ou apoiar os jogadores

Não vale a pena sobrevalorizar a capacidade do treinador, a excelência da gestão ou o entusiasmo dos adeptos, tudo fatores importantes e que podem existir ou não: quem vai para o campo e ganha ou perde os desafios são os jogadores. Após a provocação de alguns anormais a Camará e à mulher – que aos insultos responderam com insultos, ninguém é de ferro –, no final da última derrota do Belenenses no Restelo, cerca de 70 associados dos azuis abordaram civilizadamente os futebolistas antes de um treino, reclamaram o que tinham... Leia o resto →

A cambada é a responsável pela violência no futebol

De cada vez que apontamos o dedo a alguém, há três que apontam para nós. Esta lição não foi dada por um filósofo, um mentor espiritual ou um comentador do fenómeno desportivo, mas por homem simples que sabe que o seu trabalho é de treinador de futebol e não de incendiário. E que tem a lucidez de perceber que é preciso travar a fundo nesta ridícula, boçal, insistente e perigosa parada e resposta de uma verborreia irracional, geradora da violência que cresce na proporção direta com que afasta o público... Leia o resto →

Um fim de semana de horror futebolístico

Como adepto do Belenenses habituei-me a sofrer até ao dia em que percebi que só o que me restava era a dor, pelo que não valia mais a pena sofrer. Assim, acho normal a ampla derrota no Funchal – a sexta consecutiva (!) na Liga – como me parece natural a opção da SAD pelos dois últimos treinadores. Aliás, desde que dispensou Lito Vidigal e não quis também ficar com Jorge Simão, para ir contratar Sá Pinto, que Rui Pedro Soares não acerta uma. Veremos o fim da história. Como... Leia o resto →

FC Porto abana

Nuno Espírito Santo afirmou que o Sp. Braga na segunda parte não existiu. Mas existiu demasiado na primeira e se não fosse o poste a substituir Casillas no penálti – que resultaria no 2-0, ao intervalo – teríamos de volta o FC Porto em crise do início da época ou o seu fantasma, que nunca deixou de pairar por aí. Nuno acrescentou que o campeonato não acabou e que os 3 pontos de avanço do Benfica podem ser anulados com uma derrota do líder e – ele não o disse... Leia o resto →

Futebol contaminado pela peste negra

Como se não bastassem os problemas provocados pelas claques, digo melhor, por alguns marginais infiltrados nas claques nos confrontos entre rivais, eis que a baderna alastrou aos jogos da Seleção. Se havia aí um oásis de festa que permitia a participação e confraternização das famílias, depois do que sucedeu no Estádio da Luz, antes, durante e após o Portugal-Hungria, podemos dizer que esse clima de tranquilidade acabou. Uma nuvem sinistra cobre todo o território futebolístico. Sociólogos, psicólogos e psiquiatras terão as mais variadas e especializadas explicações para o fenómeno –... Leia o resto →

E Bernardo Silva joga quando?

Quando Fernando Santos foi escolhido para selecionador nacional, alguns doutos opinadores embandeiraram em arco: ele era o homem indicado para o que diziam ir ser “a renovação da Seleção”. O certo é que só fomos campeões da Europa graças à inteligência do engenheiro, à sua prudência e ponderação, e ao acerto das suas escolhas, convocando jogadores jovens mas constituindo a base da equipa com futebolistas maduros, que deram aos mais novos o enquadramento indispensável. Sem Pepe, Ricardo Carvalho, José Fonte, Bruno Alves, Moutinho ou Quaresma, e sempre Cristiano – que é... Leia o resto →

« Entradas mais antigas

 
Back to top