O telefonema de Marcelo a Cristina e a falta de noção do ridículo

“O preço certo”, da RTP, voltou a liderar no acesso ao “prime time” – na terça-feira e na quarta foi mesmo o quinto programa mais visto do dia, com grande vantagem sobre os “dating shows” da SIC e da TVI. É o esplendor do fenómeno Fernando Mendes, o terceiro vértice do triângulo de popularidade em TV, com Goucha e Cristina. De um modo elevado que o engrandece, o ex-Gordo aproveitou um “direto” do concurso para brincar com o telefonema do Presidente a Cristina, ao contrário dos “zés-ninguém” que nas redes... Leia o resto →

Maria Cerqueira Gomes perde e ganha

A expectativa pela estreia de Maria Cerqueira Gomes no “Você na TV”, da TVI, na quarta-feira, teve a expressão esperada na audiência média: mais de meio milhão de telespectadores, o triplo dos que viram essa pobreza que é o “Alô Portugal”, da SIC, e o quádruplo (!) dos seguidores da “Praça da Alegria”, da RTP1. Mas logo no dia seguinte, a Maria e o Manel perderam quase 100 mil espectadores, metade dos quais a favor da dupla concorrência. Não será um bom sinal para o futuro, ainda que esse futuro... Leia o resto →

“Casados à primeira vista”: pessoas em vez de grunhos

Inebriada pelo êxito de “Casados à primeira vista”, a SIC deu sinal de quebra no combate à concorrência, no dia de Natal. Enquanto, na TVI, Fátima Lopes oferecia o corpo às balas, Daniel Oliveira optava por deixar Dona Júlia à lareira e enchia a programação de filmes, alguns com barbas. Mas o que parecia – a um ignorante na matéria como eu – ir tornar-se numa catástrofe para a SIC, resultou num banho de audiências na TVI, um aperitivo para o duelo do início do ano, quando Cristina Ferreira enfrentar,... Leia o resto →

Moniz e Dinis

Durante quase três anos, a política de recuperação de rendimentos de António Costa fez a vida negra à oposição. Mas as greves sucessivas de 2018 adubaram o terreno antes infértil da alternativa democrática, sem que Rui Rio crescesse nas sondagens ou que elas expressassem os desacertos do Governo. E foi preciso a comunicação social reforçar a sua missão de contrapoder – tarefa em que a CMTV têm estado praticamente só – para que se atacasse com maior intensidade a consequência perversa da propaganda: a dificuldade dos cidadãos em distinguirem a... Leia o resto →

Casados e obrigados a ser porcos

Ao contrário do que se possa pensar, o sucesso de “Casados à primeira vista” entre nós não resulta apenas do conceito original, já que a SIC o adaptou à realidade portuguesa – e à captação de audiências – com os “diários”, os “extras” e a introdução, no conteúdo, de uma forte componente de “reality show”, expressa nos repetidos jogos de “grupo”. Nem tudo são rosas nesse percurso, como vimos esta semana nas peripécias na mata, um trabalho lamentável que fez recuar o campismo mais de meio século e que deu,... Leia o resto →

Soldados ou flores de estufa?

Só as imagens sucessivas das greves parecem não afetar o Governo porque mal das redes sociais transborde para a televisão um escandalozinho que permita exibir sensibilidade social, logo um ministro pega ao serviço. Esta semana, a rifa do “show off” saiu à GNR, cujos instrutores terão abusado da força na formação de recrutas – um clássico que já foi trágico nos Comandos mas que não “entra” em cabeças de burro. Claro que o inefável Eduardo Cabrita surgiu de imediato, dizendo-se “chocado” e considerando o caso “inadmissível”, e um responsável da... Leia o resto →

António Costa excitado: ora tomem lá quatro!

Depois de aprovado o OE para 2019, António Costa e Pedro Nuno Santos, já a caminho da saída, ergueram ambos – num gesto combinado – quatro dedos na direção dos repórteres, como que a dizer: tomem lá, vocês que não acreditavam que passasse nem sequer um orçamento! A insólita atitude, de petulância e triunfalismo, mais parecia a daqueles rapazolas, espertinhos e excitados, que marcam golos nos torneios escolares e não perdem a oportunidade de rebaixar o adversário ao mesmo tempo que se exibem para as meninas da bancada. Já a... Leia o resto →

Chegou o dia, PSP: era tempo!

Desde o jogo com os holandeses no Estádio da Luz, que o vídeo corre Mundo através das redes sociais: sentado, de cachecol ao pescoço e copo de cerveja na mão, um adepto do Ajax é violentamente agredido, à bastonada, por um elemento da polícia de choque. Para um país que depende tanto do turismo, calcula-se o prejuízo dessa ação insensata e desproporcionada. Sou insuspeito para o reparo porque entre a lei e a baderna defendo sem hesitar a autoridade do Estado e os que têm o dever de a impor.... Leia o resto →

Não há mais palhaços para alimentar pesadelos…

Longe do que sucedeu com a primeira temporada, que terminou ao 13.º episódio, a segunda série de “Pesadelo na cozinha” fina-se amanhã, com o décimo. Não será pela quebra de audiência que iremos deixar de ver Ljubomir Stanisic em ação, pois o programa tem liderado desde a estreia e aumentou até o seu público quando chegou a concorrência de “Casados à primeira vista”, da SIC. Tendo em conta os apelos de há um mês nos “talk shows” da manhã e da tarde, da TVI, para que os “restauradores” em apuros... Leia o resto →

O achado de “Casamento à primeira vista”

A criatividade venceu a inércia: depois de anos a ver passar os comboios, o “restyling” nos conteúdos de “O preço certo” fê-lo voltar ao pódio dos mais vistos do dia – aconteceu na última quarta-feira, com 891 mil espectadores. Chegou na altura certa a “refundação” de Mendes, Vital e companhia, já que o período anterior aos telejornais das 20 conhecera, na segunda-feira, um novo líder, “Casamento à primeira vista”, da SIC, que bateu não só o concurso da RTP como o moribundo “Apanha se puderes”, da TVI – uma reviravolta... Leia o resto →

« Entradas mais antigas Posts mais recentes »

 
Back to top