TVI paga pela “deserção” de Cristina Ferreira

Quando a TVI lançou “Apanha se puderes” e se augurou o ocaso de “O preço certo”, escrevi que seria questão de tempo o regresso do concurso da RTP à liderança das audiências no período anterior aos telejornais. Mais tarde, reconheci que me teria equivocado, pois a popularidade de Cristina Ferreira seria suficiente para manter a vantagem. Só que a mudança da apresentadora para a SIC e as consequências da “deserção”, na empatia com o seu público, tudo alteraram. E há dias, voltei a estar certo na previsão: o programa de... Leia o resto →

O abraço de Fátima Lopes ao Chico Chicaia

Não sou fã de Fátima Lopes e da sua tendência para a lágrima fácil. Mas não me deixo levar por opiniões definitivas, nem alimento antipatias primárias. Por isso, não encarei agora o “show off” da apresentadora com um sem abrigo – no “A tarde é sua”, da TVI – de pé atrás, do género “lá está ela a trabalhar para a imagem de boazinha”. Ao contrário, protesto há imensos anos – talvez há milhares de crónicas, ai, ai… – pela indiferença de tantas figuras públicas que fecham os olhos ao... Leia o resto →

Pesadelo arrasador: a necessidade é mais forte que a vergonha

A meio de “Pesadelo da Cozinha”, a TVI brinda-nos, em 18 minutos, com 15 de publicidade! A fórmula é simples: um espaço comercial de 1 minuto e 37 segundos seguido por três (!) minutos de programa e mais um bloco superior a 13 minutos de anúncios e promoções. Parece um exagero e se calhar é, mas tudo resulta do êxito do “Pesadelo”, que no domingo continuou, arrasador, na liderança do dia, com 1,27 milhões de espectadores de audiência média e 22,7% de share. Apontei aqui com alguma ingenuidade, no final... Leia o resto →

Os dois obstáculos de Manuela Moura Guedes

Três anos após as últimas aparições regulares em televisão, na RTP, Manuela Moura Guedes voltou na segunda-feira, no Jornal da Noite, da SIC. Olhando as audiências, o regresso correu bem, já que recolheu a preferência de 1,2 milhões de telespectadores e bateu o concorrente direto, Miguel Sousa Tavares, agora na TVI, invertendo a liderança do canal de Queluz, com o Jornal das 8, que superou o da SIC por escassa margem. O resultado da estreia reflete o interesse do público pelo reaparecimento de uma mulher de personalidade forte e sem... Leia o resto →

Atrasados mentais atacam nas praxes

Há mais de 20 anos que percorro o Campo Grande, em Lisboa, por motivos familiares e escolares. E conduzo quase de olhos fechados umas centenas de metros – em especial nesta fase do ano, seja logo de manhã ou ao final da tarde – na tentativa de não ver os atrasados mentais que humilham os caloiros desejosos de “agradar” aos veteranos e de se sentirem “incluídos”. Muitos dos infelizes que caem na teia das praxes não entendem que no futuro dependerão da sua capacidade e do conhecimento que adquirirem e... Leia o resto →

O ADN da CMTV

Na terça-feira, tive uma surpresa, ia apanhando um susto. Estava no zapping do meio-dia quando dou com uma notícia de última hora na SIC Notícias: o comandante da GNR de Loulé fora detido por alegado envolvimento no caso de Tancos. Já está na CMTV, pensei. Mas na estação da casa seguia o imparável Duarte Siopa e o “Flash Vidas”. A TVI24 ocupava-se de um incêndio em Gondomar e a RTP3 tratava da vidinha habitual. Regressei à SIC Notícias, então com uma repórter junto ao posto da GNR, a falar dos... Leia o resto →

Que Cristina Ferreira desça à Terra!

Se Cristina Ferreira tivesse construído a carreira com receio de opiniões e se deixasse afetar pela má língua não teria chegado a lado algum. Agradou a quem tinha de agradar, conquistou o seu público e quem não gosta dela ou simplesmente a inveja só aparece hoje a destilar veneno graças ao fenómeno das redes sociais e ao lodo em que certa gente chafurda. A sua contratação pela SIC, para mais pelos valores apontados, fez multiplicar os sinais de frustração e agitou o exército de falhados que se alimenta do despeito... Leia o resto →

Centeno, o anestesista

Quem gere orçamentos só dispõe de um recurso quando as receitas não bastam: reduzir custos. Foi por certo isso, e não o contrário, que fez Daniel Oliveira ao assumir a direção de programas da SIC. Ou seja, para contratar Cristina Ferreira, ele não aumentou as despesas da estação e terá precisado até de as diminuir, cortando talvez retribuições menos rentáveis ou limpando gorduras do anterior “star system” e retocando a grelha – exemplo: a recuperação para o “late night” do canal principal de uma rubrica cor de rosa de sucesso... Leia o resto →

Bom para Cristina, mau para Júlia

O árbitro sueco Mohamed Lahyani, um dos melhores do Mundo, ficará para sempre ligado ao US Open de ténis, que amanhã finda, por ter sido intérprete de um caso insólito. Incomodado com o descontrolo emocional do australiano Nick Kyrgios, um dos novos talentos da modalidade, que perdia com o francês Pierre-Hugues Herbert, Lahyani desceu da cadeira e tentou serenar Kyrgios. Mas as câmaras de TV captaram parte do diálogo, em especial uma frase do juiz: “Eu quero ajudar-te”. Aquilo que parecia um ato piedoso e louvável, rapidamente passou a tema... Leia o resto →

Como irá a SIC aproveitar Cláudio Ramos?

Na data em que esta coluna completa oito anos, faço questão de não cair num dos erros que por vezes aqui cometo: o de analisar programas e protagonistas à luz da verdade eterna. E na vida, afinal, pouca coisa é imutável. Nunca fui apreciador de Cláudio Ramos, e refiro-me ao estilo e não à pessoa, pela ligeireza com que comenta matérias que, ainda por cima, nada me interessam – vai longe a minha passagem pelo “cor de rosa”! E o certo é que o tempo foi passando e eu mantive-me... Leia o resto →

« Entradas mais antigas Posts mais recentes »

 
Back to top