Pesadelo arrasador: a necessidade é mais forte que a vergonha

A meio de “Pesadelo da Cozinha”, a TVI brinda-nos, em 18 minutos, com 15 de publicidade! A fórmula é simples: um espaço comercial de 1 minuto e 37 segundos seguido por três (!) minutos de programa e mais um bloco superior a 13 minutos de anúncios e promoções.

Parece um exagero e se calhar é, mas tudo resulta do êxito do “Pesadelo”, que no domingo continuou, arrasador, na liderança do dia, com 1,27 milhões de espectadores de audiência média e 22,7% de share.

Apontei aqui com alguma ingenuidade, no final da primeira série, a dúvida que houvesse segunda depois de os empresários de restauração se aperceberem das humilhações a que teriam de submeter-se para ganharem um fogãozinho decente e meia dúzia de cadeiras novas. Enganei-me, claro, pois a necessidade é maior que a vergonha e, ainda por cima, sempre se aparece na televisão para que os primos vejam como se é “famoso”, mesmo a dar barraca e a ser enxovalhado.

Vivendo no terreno esta realidade, Ljubomir Stanisic não hesita em potenciar a sua veia para a ordinarice, metralhando as vítimas com tantos palavrões que a TVI já nem os consegue disfarçar. Com isso, as audiências só podiam ser altas, sendo verdade que há espectáculo – e desse ponto de vista a nota é 10.

Antena paranoica, Correio da Manhã, 20OUT18

Partilhar

Os comentários estão fechados.