A propósito do desaparecimento de Edmundo Pedro

A morte recente de Edmundo Pedro fez-me voltar aos tempos do gabinete de análise de imprensa que integrei e que serviu, entre 1977 e 1978, o primeiro e o segundo governos constitucionais de Mário Soares. Numa sala do edifício onde trabalhávamos, deu-se, numa tarde, a preparação de uma entrevista a Álvaro Cunhal, a ter lugar nessa noite, nos estúdios da RTP. Presentes, Edmundo Pedro, então presidente da estação, Seruca Salgado, um dos fundadores do PS e que seria o entrevistador, e José Lechner, o luso-magiar que era líder do nosso... Leia o resto →

Espero que o MP continue a falhar

Foi um dia de escândalo: também fiquei chocado com a invasão do gabinete de Mário Centeno e julguei, por algumas horas, estarmos perante algo de muito grave. Não estávamos. Mas como o soubemos? Simplesmente porque os inspetores foram lá. O episódio, negativo para a imagem do Ministério Público, constituiu a exceção ao que é regra: a investigação do que tem de ser investigado. Porque a nós – que sabemos não viver numa sociedade de homens perfeitos – o que nos interessa são os resultados, o balanço positivo do combate profissional... Leia o resto →

Maria Germana Tânger: partiu uma amiga

Na manhã da fria segunda-feira da semana passada, soube por um post de João Soares que Maria Germana Tânger nos deixara, aos 98 anos. E coube-me dar a má nova à minha mãe, contemporânea e amiga da desaparecida, veterana de um dos dramas da vida longa: saber da morte dos que amamos. Declamadora, atriz, encenadora e professora de arte de dizer no Conservatório Nacional – quis o destino que eu fosse parar à turma do prof. Carlos de Sousa e não à dela – Maria Germana distinguiu-se também por uma... Leia o resto →

Desapareceu a mulher que deu a volta ao Luís Afonso

O velho mundo da imprensa em formato papel não se tem vindo a desintegrar apenas porque os tempos mudaram e o audiovisual nos comanda hoje a vida. Mudou igualmente porque foram desaparecendo, um após outro, os gigantes dessa indústria. O último a partir, há poucos dias, foi quase uma lenda: Maria Margarida Ribeiro dos Reis, até há cerca de dez anos administradora de A Bola e filha de António Ribeiro dos Reis, um dos fundadores do jornal da Travessa da Queimada. Quem com ela privou já lhe teceu os merecidos... Leia o resto →

No tempo em que il Mago passou pelo Belenenses

O mais relevante dos fatores que caracterizam um grande treinador de futebol é a sua capacidade para fazer magia: com jogadores menos cotados, conseguir vencer as melhores equipas do Mundo. Ainda hoje, por muito que os resultados globais favoreçam Guardiola, o maior mérito de Mourinho foi ter conseguido travar a hegemonia do Barcelona de Pep, talvez o melhor onze da história. Pensei nisso quando vi, há precisamente um mês, no Estádio Bernabéu, o Barça de Ernesto Valverde ganhar (3-0) ao Real Madrid, o mesmo RM que em agosto triunfara em... Leia o resto →

Catenaccio a menos e barbárie a mais

Por muito que o por vezes irritantemente otimista discurso de Rui Vitória o negue, os recentes acontecimentos que mantêm, com razão ou sem ela, o nome do Benfica nas manchetes generalistas fazem os jogadores sentir o peso da responsabilidade acrescida que chega de fora: os encarnados precisam desesperadamente de ganhar – por causa do penta e do resto. Na partida com o Rio Ave, depois de uma primeira parte dececionante, a equipa reencontrou-se no segundo tempo e goleou, deixando-me duas simples interrogações: por que não joga Rafa com regularidade? Por... Leia o resto →

E como ninguém acertou, está quase tudo como dantes

Ninguém acertou num único resultado no TotoRecord, pelo que continuo em segundo lugar, tendo reduzido de 9 para 7 pontos a minha desvantagem em relação à líder e mantendo os 6 pontos de avanço sobre a minha perseguidora. Sim, as mulheres continuam em alta por aqui!  

O regresso de Fernando Mendes e Miguel Vital

Em março de 2017, a novidade que foi o “Apanha se puderes”, da TVI, entrou de imediato no “top 5” dos programas mais vistos, com audiências médias superiores a um milhão de telespectadores e o “share” a rondar os 30%. Esse êxito levou à queda de “O preço certo”, da RTP, transmitido no mesmo horário, que manteve apenas cerca de meio milhão de fiéis – abaixo de metade do concorrente. Na altura, vaticinei o rápido regresso à ribalta do concurso da estação oficial, uma previsão errada que também aqui tive... Leia o resto →

Os bobos do recreio

Não vou engrossar o coro de críticas a “Supernanny” porque desde 2010 perdi a conta às ocasiões em que condenei aqui os programas que exploram crianças. E vejo até com algum gozo a “indignação” vinda daqueles papás que expõem os filhos a torto e a direito nas redes sociais – por simples vaidade e tantas vezes de modo grotesco. O problema de “Supernanny” é que marca a fogo as pequenas vítimas e as sujeita ao terrível fenómeno do “bullying”. Porque há uma grande diferença na exposição pública em ambientes de... Leia o resto →

A tragédia madridista e os seus autores

O PSG veio buscar Antero Henrique para liderar as duas maiores contratações da história do futebol. O Bayern de Munique, pelo sim pelo não, jogou pelo seguro e acabou com as sestas de Jupp Heynckes no lar da terceira idade. O Manchester City derramou mais umas centenas de milhões de euros em cima dos milhares de milhões já gastos no milénio, na compra de alguns dos melhores jogadores do Planeta. O Manchester United prolongou até 2020 o compromisso com José Mourinho para recuperar de vez a estabilidade perdida com a... Leia o resto →

« Entradas mais antigas Posts mais recentes »

 
Back to top