Há laranjeiras em Atenas

Duas das muitas histórias do novo livro de Leonor Xavier (via revista Sábado). Ver, Ouvir, Imaginar Procuro-a e não se revela esta primeira fase, entre aquelas tantas que seriam as primeiras, ou que se atropelam entre si para ser. Mesmo assim, dispenso a frase e mergulho em sensação de viagem, sobre este mundo e o outro, estas e outras pessoas, as de dentro e as de fora. E eu própria, seguindo à toa e sem definido norte ou sul, enquanto me pergunto se vale a pena contar, e por fugazes... Leia o resto →

A modesta exibição do Benfica significa o quê?

Ali pela hora de jogo, com o Tondela empenhado no contra-ataque e a fazer a vida negra ao Benfica, compreendi que um rasgo de Tomané – já improvável, pois estava no limite e saiu de seguida – ou uma cavalgada do venezuelano Jhon Murillo – um ex-benfiquista que ainda há uma semana pusera a pão e água a defesa da Argentina – poderiam provocar um escândalo na Luz. Como ia acontecendo, aliás, na jogada do golo invalidado. Seria injusto? Ora, no futebol não há justiça e o Benfica pôs-se a... Leia o resto →

Tudo na mesma e longe da frente

Resultados normais não permitiram alterações na frente: BPrata 148 pontos, RSantos 154, LSantana 165, APais 166, AVeríssimo 168, AVale 169, CRodrigues 172, NEncarnação 177, RCalafate 179 pontos.  

A vida Costa

A última sondagem sobre as eleições europeias dava o PS só 5% à frente do PSD. Se isso resulta muito da má aposta dos socialistas – Pedro Marques tem uma imagem que não “passa” – é também consequência do desgaste a que está submetido António Costa e de que a televisão é palco diário. Referi aqui a sequência imparável de greves e manifestações, e de protestos pela degradação dos serviços públicos, que prometem continuar a abrir telejornais. Entretanto, rebentou a bolha das relações familiares na área governativa – a TVI... Leia o resto →

O estranho destino que junta Cristiano e Messi

Calculo que os jornalistas andem muito ocupados com os jogos na televisão e as conferências de imprensa, já que foi um amigo a lembrar-me deste estranho destino que juntou Cristiano Ronaldo e Lionel Messi. Passo a explicar. Antes do regresso comum às respetivas seleções, na passada sexta-feira, os últimos jogos de ambos pelas suas equipas nacionais tinham acontecido no Mundial da Rússia… e no mesmo dia! Foram os dois eliminados numa tarde de sábado… Agora, também de volta no mesmo dia, tiveram sortes semelhantes: Cristiano não esteve à sua altura... Leia o resto →

Que não se repitam hoje os erros de sexta-feira!

O esgoto das redes sociais agitou-se com o empate de sexta-feira da Seleção e prepara-se para nova descarga intestinal esta noite, se lho permitirem. Não creio que isso aconteça. A exibição frente à Ucrânia foi, de facto, dececionante. E se não faltou empenho, transbordou sobranceria: mais minuto, menos minuto, a bola acabaria por entrar. O excesso de confiança, velha pecha das grandes equipas, tem vindo a ser cultivado por profissionais da escrita e comentadores de TV fiéis ao politicamente correto, que incensam os jogadores como se deles dependesse a vida.... Leia o resto →

O fracasso da TVI

A mudança na direção de programas marcou o início do regresso da SIC à liderança e a contratação de Cristina Ferreira foi seguida de outras medidas de gestão de recursos e de captação de audiências igualmente importantes. O segundo tiro na “mouche” de Daniel Oliveira foi o da recuperação de Júlia Pinheiro. A apresentadora, “desaparecida” após o “flop” das manhãs, encontrou no novo “Júlia” o porto de abrigo, sendo raro o dia em que não bate o “A tarde é sua”, de Fátima Lopes. Desgastada pelas piadolas e pelo equívoco... Leia o resto →

E se fosse possível juntar o talento de Messi e a cabeça de Cristiano?

Se soubesse que mais depressa acontecia, mais cedo teria falado… Estou a brincar, obviamente, mas a verdade é que contra o meu prognóstico sombrio de há oito dias, Cristiano Ronaldo voltou a fazer história com uma nova exibição de qualidade inatingível por qualquer futebolista. Sim, nem por Messi, que tem um talento futebolístico só ao nível de Pelé e de Maradona – concordo com Fabio Capello – mas que não supera em força mental, capacidade de jogar sob pressão e multiplicidade de recursos o madeirense. Um é indiscutivelmente um génio,... Leia o resto →

« Entradas mais antigas Posts mais recentes »

 
Back to top