O belo, a besta (e Mascherano!) e o mal-amado de Camp Nou

O milagre do Barcelona, sim tratou-se de um milagre, só foi possível pelo talento e inteligência de um jogador que tanto se acusa de ter pouca cabeça: Neymar. Sim, foi ele que, com aquele grande golo aos 88-minutos-88, iniciou a cavalgada que aniquilaria o PSG.

Mas o milagre do Barça também só foi possível porque ao talento de outro jogador faltou a inteligência que se lhe tolhe, aliás, muitas vezes: refiro-me a Di María. Isolado na frente de Ter Stegen, aos 85 minutos, atirou a bola ao lado – Mascherano disse, no final, que fez falta para penálti para evitar o golo! – e abriu a porta da lenda que se seguiria.

Uma terceira nota: André Gomes, o mal-amado, o culpado de todos os males do Barcelona, entrou aos 84 minutos. Ele estava em ação quando tudo mudou em Camp Nou. Como é o futebol!

Nota final
Aproveito para recordar o que escrevi aqui em 15 de fevereiro, quando admitia que o Barça marcasse quatro golos no jogo de hoje, mas que seis era capaz de ser fruta a mais…

O Barcelona ainda é capaz de passar aos quartos de final da Champions? Hum…

http://www.alexandrepais.pt/o-barcelona-aind…da-champions-hum/

Partilhar

Os comentários estão fechados.