Espero que o MP continue a falhar

Foi um dia de escândalo: também fiquei chocado com a invasão do gabinete de Mário Centeno e julguei, por algumas horas, estarmos perante algo de muito grave. Não estávamos. Mas como o soubemos? Simplesmente porque os inspetores foram lá.

O episódio, negativo para a imagem do Ministério Público, constituiu a exceção ao que é regra: a investigação do que tem de ser investigado. Porque a nós – que sabemos não viver numa sociedade de homens perfeitos – o que nos interessa são os resultados, o balanço positivo do combate profissional e permanente do bem contra o mal, da cidadania contra a bandidagem.

É verdade que alguém viola o segredo de justiça e que por vezes os jornalistas – que não podem, em nome dos leitores que devem servir, ignorar alertas – chegam aos locais da ação antes dos próprios polícias. E isso é mau? É, mas só para um segredo de justiça cujo objetivo seria o de proteger a investigação e se tornou obsoleto. Porque sem o escrutínio público seria mais fácil condicionar o MP, pressionar os juízes, ameaçar com retaliações, deixar processos em banho-maria.

Espero que o Ministério Público volte a ser motivo de críticas, justas ou injustas. Será sinal de que continua a fazer o seu trabalho.

Antena paranoica, Correio da Manhã, 10FEV18

Partilhar

Os comentários estão fechados.