E Tito voltou!

Talvez porque ontem tenha jogado, e ganho, o Real Madrid, hoje apetece-me falar do Barcelona ou, mais propriamente, dos treinadores do Barcelona.

Não sei se é um perfil à moda da casa ou se apenas calhou, o que tenho por certo é que ao estilo único de Pep Guardiola se seguiu o “low profile”, também distintíssimo, de Tito Vilanova.

Basta ver o comedimento e tantas vezes o desportivismo com que estão no banco, e depois o discurso contido e até o “fair play” com que enfrentam as câmaras e os jornalistas, para se perceber como Pep e Tito são especiais.

Anteontem, tive o prazer de ver Tito Vilanova de regresso ao banco do Barça, após a recuperação possível do seu problema clínico, que muito me toca. Voltou igual ao que nos habituou: elegante e sorridente, discreto e seguramente feliz por retornar à ação.

É bom para o Barcelona e para o futebol poderem contar de novo com o seu trabalho e é um privilégio para nós desfrutar da sua presença. Chapeau!

Passe curto, publicado na edição impressa de Record de 4 abril 2013

Talvez porque ontem tenha jogado, e ganho, o Real Madrid, hoje apetece-me falar do Barcelona ou, mais propriamente, dos treinadores do Barcelona.
Não sei se é um perfil à moda da casa ou se apenas calhou, o que tenho por certo é que ao estilo único de Pep Guardiola se seguiu o “low profile”, também distintíssimo, de Tito Vilanova.
Basta ver o comedimento e tantas vezes o desportivismo com que estão no banco e depois o discurso contido e até o “fairplay” com que enfrentam as câmaras e os jornalistas, para se perceber como Pep e Tito são especiais.
Anteontem, tive o prazer de ver Tito Vilanova de regresso ao banco do Barça, após a recuperação possível do seu problema clínico, que muito me toca. Voltou igual ao que nos habituou: elegante e sorridente, discreto e seguramente feliz por retornar à ação. É bom para o Barcelona e para o futebol poderem contar de novo com o seu trabalho e é um privilégio para nós disfrutar da sua presença. Chapeau!

Partilhar

Os comentários estão fechados.