Dos números do blog à esperteza dos batoteiros

Desde janeiro do ano passado, quando criei este blog na comunidade Record, que me habituei a publicar aqui o número de views e de posts, com as respetivas médias e resultados acumulados.

Julgo que essa era uma prática positiva, de total abertura com os que me lêem, e que permitia também avaliar se o blog crescia, estagnava ou voltava para trás, ou seja, se interessava ou não aos leitores.

Mas o resultado de views alcançado em julho último, 122 871, faz-me desconfiar. É não só segundo melhor de sempre, a seguir ao de abril, como surge num mês em que estive duas semanas de férias e publiquei menos posts – e posts com menos interesse.

Por outro lado, obtive em alguns dias números disparatadamente altos e noutros números demasiado baixos para que se acredite – uns e outros sem relação direta com o que foi publicado. Eles não correspondem, aliás, aos que constam no sistema de medição do Netscope, pelo que, qualquer número que possa aqui apresentar não é credível.

Deixo por isso de prestar estas contas e fico sem saber quantas pessoas verdadeiramente me lêem. O passo seguinte será, evidentemente, resolver o que farei com um blog “descontrolado” que, como tal, deixou de me motivar.

A era dos suasua e de outros replicadores mais hard utilizados pelos que insistem em tentar transformar, com espertezas saloias, as derrotas em vitórias, não é compatível com o jornalismo que, respeitando por natureza o primado da verdade, se vê obrigado a submeter-se à consagração da mentira.

Um dia, aliás, ainda descobriremos a careca a alguns batoteiros que por aí andam a exibir números tão absurdos que só podem ser martelados. Já faltou mais.

Partilhar

Os comentários estão fechados.