Antena paranóica: os economistas da barbatana

É curioso verificar como a bateria de especialistas em economia, que em particular no último ano se alinhou em todos os canais para criticar Sócrates, por permitir que fizesse sol ou por deixar que caísse chuva, se realinhou agora para enaltecer a bondade das medidas do novo governo e a nossa condenação à sua entusiástica aceitação.

Sabemos que as demonstrações de sapiência televisiva impressionam alguns políticos e podem ser até um pontapé de saída para uma carreira diferente, tal como sabemos que teria de haver muita coragem para que se fizessem já ouvir, não digo desculpas pela acção do executivo anterior, que tem poucas, mas simples vozes de exercício do contraditório.

O problema é que este unanimismo televisivo é falso e apodrecerá depressa. Basta que o desgaste dos novos governantes se expresse nas sondagens e que a contestação encha as ruas para que esta densa nuvem de doutores de suco da barbatana se dilua e muitos se demarquem do poder que hoje fingem aplaudir.

Restará então aquela meia dúzia de comentadores isentos e coerentes que facilmente identificamos no tsunami perorador. E que talvez não chegue para a pedagogia intensiva que possa evitar aqui o trágico destino grego.

Antena paranóica, crónica publicada na edição impressa do CM de 2 julho 2011

Partilhar

Os comentários estão fechados.