Afinal, o “caso Camará” não foi longe

No seguimento do conflito que opôs o ex-capitão do Belenenses, Abel Camará, a alguns adeptos, no final da última época, recebi de um prezado consócio o e-mail que a seguir reproduzo na íntegra.

Boa tarde, caro Alexandre Pais

O “caso Camará” tem novos desenvolvimentos que resultam de declarações prestadas pelo jogador à Bola TV.

Pode ver aqui:
https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=1856477471336281&id=1797488960568466

Se bem se recorda, na sequência dos acontecimentos ocorridos após o jogo com o Paços de Ferreira foram produzidas notícias incríveis, com referências a tentativas de agressão à senhora grávida e apresentando a SAD como fonte dessa informação [p.e. no DN, a 01.05.2017].

Camará desmente agora as alegações de Maio: na entrevista que lhe envio refere que no tal dia das “agressões” um-adepto-um [!] chamou “interesseira” à sua esposa grávida e que lhe disse “entra no carro”.

Parece ser esta – e apenas esta – a verdade na origem de acusações protagonizadas pela SAD, por Camará e pelo presidente do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol. Aliás, aqueles que na altura afirmaram que levariam o caso até às últimas consequências parecem ter metido a viola no saco.

Não há caso nenhum, nunca houve.
Não há racismo nenhum, nunca houve.
O que há é constante provocação aos sócios e adeptos do Belenenses.

 

Receba um abraço,

(assinatura)

Partilhar

Os comentários estão fechados.